Teixeira depõe na CPI nesta terça

A Comissão parlamentar de inquérito da Câmara, que investiga o contrato entre a empresa Nike e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) vai tentar nesta terça-feira, pela última vez, esclarecer alguns pontos que não conseguiu desde sua existência, com o depoimento do presidente da CBF, Ricardo Teixeira. Os principais pontos da sessão não irão centralizar apenas no contrato da Nike, mas também as contas pessoais de Teixeira.A CPI vai continuar praticamente as investigações que começaram a ser feitas pela CPI do Futebol, no Senado. Os deputados, entretanto, querem saber sobre os dois amistosos em que a Nike teria sugerido a presença de Ronaldinho. Em seu depoimento, na semana passada, o ex-técnico da seleção brasileira, Wanderley Luxemburgo havia dito que "pessoas da Nike" haviam pedido que, em pelo menos um jogo contra a Austrália, Ronaldinho deveria jogar.Além disso, os deputados querem saber mais sobre os depósitos feitos pela CBF no Delta National Bank, de Miami, recursos que nunca foram explicados em detalhes por Ricardo Teixeira. Outra questão que os integrantes da CPI da Nike querem esclarecer é o dinheiro depositado diretamente nas contas dos presidentes da federações de futebol, de alguns Estados, pela CBF. Isso ficou comprovado numa investigação na sede da entidade, feita na semana passada pelos deputados, que ainda querem ir mais adiante para saber se o acordo feito entre Teixeira e Pelé tem alguma relação com o fim da CPI, que interessaria aos dois lados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.