Teixeira nega trem da alegria em Paris

O presidente da CBF, Ricardo Teixeira, explicou hoje em Paris que os 161 passageiros que viajaram pela Varig para assistir a partida de quinta-feira do Brasil contra a França, são convidados da Fifa e não da CBF como alguns tem afirmado e que procuram identificar essa viagem com um "trem da alegria". Afinal são quase 50 cartolas brasileiros, a maioria acompanhados de suas mulheres, mas nenhum antigo jogador que tenha participado das copas anteriores que o Brasil venceu. Segundo Teixeira, eles serão homenageados em outras ocasiões. No avião fretado encontravam-se também alguns dos jogadores convocados, a equipe médica e de administração da CBF que normalmente acompanha a seleção. Essas autoridades, mas também alguns jornalistas, encontram-se hospedadas em vários hotéis da capital às custas da Federação Internacional de Futebol que comemora seu centenário. Para Teixeira não existe nenhum mau nisso, pois afinal o Brasil é o país que já ganhou cinco títulos mundiais, sendo o primeiro colocado do ranking, enquanto a França é o segundo colocado. Todas as despesas, segundo Teixeira, estão sendo pagas pela Fifa e uma empresa aérea brasileira se beneficou com o fretamento do aparelho pela Fifa: ?O Brasil ganhou divisas com a iniciativa", disse. No aparelho da Varig viajaram numerosas personalidades, políticos como a ex-governadora Roseana Sarney e seu marido, Jorge Murad, mas também juízes de Brasília, inclusive o presidente do Tribunal de Justiça, Wantuil Abdalla. Lembra-se que o vice presidente da Fifa é o irmão de Roseana, Fernando Sarney que participa do Congresso da Fifa. Segundo Ricardo Teixeira os convites foram formulados pelo presidente Sepp Blatter, apesar da CBF, representante da Fifa no Brasil ter elaborado a lista de convidados e da qual constam autoridades brasileiras, mas também a manequim Luiza Brunet que, segundo Ricardo Teixeira, é convidada de Rodrigo Paiva, assessor de imprensa da Fifa. Quanto ao governador do Ceará, apesar dele ter sido um dos convidados, não viajou no avião especial fretado para o acontecimento, encontrando-se em Paris desde sábado da última semana. O presidente da CBF fez questão de frisar que nenhum deputado viajou no aparelho da Fifa. O presidente da Câmara Federal, o deputado João Paulo Cunha (PT-SP), um dos convidados especiais, desistiu à última hora. Quinta-feira devem chegar para assistir a partida no Stade de France os ministros do Esporte, Agnelo Queiróz e o do Turismo Walfrido Mares Guia. Amanhã, chega a Paris com o mesmo objetivo, mas também para participar de uma semana sobre Minas Gerais, o governador Aécio Neves.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.