Teixeira vai processar mentores da CPI

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, aproveitou nesta quinta-feira o anúncio da candidatura do Brasil como sede da Copa América para informar que vai processar, em ação cível e criminal, os deputados Silvio Torres (PSDB-SP) e Aldo Rebelo (PCdoB-SP), presidente e relator da CPI da CBF/Nike, respectivamente. Segundo o dirigente, os motivos do ação jurídica foram a quebra e divulgação de seus sigilos bancário e fiscal durante o andamento das investigações na Câmara dos Deputados."Houve uma transferência de meu sigilo fiscal, telefônico e bancário, o que é criminoso", afirmou. "A divulgação de dados sigilosos é protegida por lei, houve uma divulgação desonesta desse panfleto", prosseguiu, referindo-se ao documento, enviado ao Ministério Público Federal, em que seu nome surge como indiciado pela suspeita de ter cometido 13 crimes. "Se fosse aprovado o relatório pela maioria da CPI, aí sim esses dados poderiam ser públicos." Ele informou ainda que, além de sua ações pessoais, a CBF e várias federações também vão recorrer à Justiça contra Rebelo e outros deputados que facilitaram a divulgação das informações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.