EFE/Juan Carlos Cárdenas
EFE/Juan Carlos Cárdenas

'Temos de encarar o Paraguai como uma final', diz Dunga

Brasil faz seu primeiro jogo eliminatório desde o retorno do técnico

ALMIR LEITE E GONÇALO JUNIOR, O Estado de S. Paulo

27 de junho de 2015 | 12h45

A partida conta o Paraguai, neste sábado, pelas quartas de final da Copa América, é o primeiro jogo eliminatório feita pela seleção brasileira desde a Copa do Mundo. Dunga afirma que o segredo é encarar a partida como se fosse uma final.

"Para o futebol brasileiro muda pouco (ser jogo eliminatório). Tem de vencer. Tem uma adrenalina a mais por ser uma partida única", afirmou o treinador em entrevista coletiva nesta sexta-feira no Estádio Ester Roa, em Concepción, no Chile. "Daqui para a frente, cada jogo é uma decisão. Tem de ser encarar como uma final", completou.

O treinador não deu pistas sobre a escalação que pretende utilizar na partida decisiva. De maneira evasiva, ele comentou as alterações que fez contra a Venezuela, por exemplo, quando improvisou David Luiz como volante. "Vai depender do que vamos conversar com os atletas. Temos que saber que nem sempre repetir algo é bom. É uma opção que podemos repetir nessa ou em outra ocasião".

A tendência é que seja feita apenas uma alteração na equipe que venceu a Venezuela. Fred pode ser escalado no lugar de Phillippe Coutinho para garantir maior força defensiva no meio campo. Outra opção é escalar novamente David Luiz improvisado como volante para dar maior proteção aos zagueiros e reforçar os cuidados com o jogo aéreo, a grande virtude do futebol paraguaio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.