Fabio Menotti/Agência Palmeiras
Fabio Menotti/Agência Palmeiras

'Temos de enriquecer a marca Palmeiras como formador', diz dirigente

João Paulo Sampaio é o novo coordenador da base do Alviverde

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

05 Março 2015 | 13h00

O Palmeiras acertou a contratação de João Paulo Sampaio como coordenador da base, substituindo Erasmo Damiani, que foi para a seleção brasileira. O dirigente de 38 anos e que até o fim do ano passado estava no Vitória, chega ao clube com o objetivo de dar continuidade à filosofia de trabalho que teve início na gestão do presidente Paulo Nobre.

"A intenção é dar continuidade ao trabalho iniciado pelo Damiani, mas também procurar melhorar a cada dia em busca da excelência. Alguns atletas formados na base o clube deve aproveitar no Profissional, ou então ter a receita para oferecer-lhe outro caminho no mercado. Temos de enriquecer a marca Palmeiras como clube formador", disse Sampaio, em entrevista ao site do clube.

O novo responsável pela base do Palmeiras deixa claro que não chega atrás de títulos, mas sim, a real função das categorias de base de um clube, que é revelar talentos para o time profissional.

"O título nas categorias de base é consequência do bom trabalho, mas não podemos abrir mão da formação. O que marca são as revelações, e não os títulos conquistados na base. Poucos se lembram dos últimos clubes campeões dos torneios de base, mas quase todos os torcedores sabem de cor os atletas que foram formados no clube. É importante para os jogadores gostarem e se acostumarem a serem campões, mas nosso foco é na formação".

João Paulo atuou na base do Vitória por oito anos e acabou ganhando popularidade por ter sido um dos organizadores de um protesto envolvendo diversos clubes contra o São Paulo e Atlético-PR, alegando que os dois times aliciavam atletas de outras agremiações. 

Mais conteúdo sobre:
Palmeiras Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.