Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

'Temos de jogar cada jogo como se fosse uma final', diz Jadson

Para meia, Corinthians tem de encarar o campeonato como se já estivesse na reta final

O Estado de S.Paulo

23 de julho de 2015 | 18h15

Para o meia Jadson, mesmo ainda restando 24 rodadas para o fim do Brasileiro, o Corinthians tem de encarar o campeonato como se já estivesse na reta final. O Alvinegro divide a liderança com o Atlético-MG. Ambos os times têm 29 pontos, mas o Galo leva vantagem nos critérios de desempate.

“Temos de jogar cada jogo como se fosse uma final. Cada vez que subimos mais, ficamos mais visados. Buscar a primeira colocação é o que queremos, mas temos de esquecer o Atlético-MG e fazer nossa parte, que é buscar as vitórias e conseguir os pontos. Temos tudo para brigar lá na frente”, afirmou o meia, nesta quinta-feira.

Jadson volta de suspensão neste domingo, contra o Coritiba, no Couto Pereira. O Corinthians vive grande fase e está invicto há seis rodadas, mas o meia prega cautela. "É um jogo perigoso. O Coritiba é uma equipe que não está muito bem no campeonato, mas tem jogadores de qualidade. Vai ser um jogo difícil no Couto Pereira, mas temos de tirar proveito dessa fase que eles estão vivendo.”

Artilheiro do Corinthians no Brasileiro com seis gols nos últimos oito jogos, Jadson não vê o time dependente dele. Na última rodada, contra o Atlético-MG, quando ele teve de cumprir suspensão, Rildo foi o seu substituto e decepcionou. As jogadas em velocidade de Rildo não funcionaram e domingo a equipe vai voltar a ter um ritmo mais cadenciado com Jadson. O meia também é peça fundamental nas jogadas de bola parada.

“Dependência é cada jogador depender um do outro. Às vezes um se sobressai, faz um gol, uma jogada, uma assistência. Mas o importante é tentar, arriscar para os gols. Todos estão muito bem. A união do grupo tem prevalecido”, disse Jadson.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.