Carl Recine/Reuters
Carl Recine/Reuters

'Temos de acreditar, tudo é possível no futebol', diz técnico da Roma

Eusebio Di Francesco não escondeu a surpresa com o placar de 5 a 2, mas pediu confiança ao time para buscar a virada

Estadão Conteúdo

24 de abril de 2018 | 20h54

O técnico da Roma, Eusebio Di Francesco, não escondeu a surpresa com o placar da derrota por 5 a 2 para o Liverpool e com a atuação da sua equipe, nesta terça-feira, no Anfield Road. O resultado deixou o rival muito perto da final da Liga dos Campeões, mas Di Francesco pediu confiança ao time para buscar a virada na próxima quarta-feira.

+ Liverpool faz 5 em show de Firmino e Salah, mas Roma reage e continua viva

"Temos que acreditar no jogo da volta. Temos que acreditar porque tudo é possível no futebol, mesmo que não seja fácil", afirmou o treinador, que evitou a palavra "milagre". "Não quero ouvir sobre milagres porque o que acontece é acreditar no nosso trabalho e no que fazemos."

Curiosamente, os italianos terão como desafio desfazer a mesma desvantagem que reverteram contra o Barcelona nas quartas de final - derrota de 4 a 1 na ida e vitória de 3 a 0 na volta. Um novo placar de 3 a 0, na próxima quarta-feira, na Itália, garantiria a Roma na decisão.

Di Francesco, contudo, evitou comparar os confrontos. "Vai ser um jogo diferente do que fizemos com o Barcelona. Será mais difícil. Mas quem não acreditar na virada deve ficar em casa", avisou o treinador, mandando recado aos seus jogadores e aos torcedores da Roma.

Em relação ao desempenho do seu time, o técnico se mostrou surpreso com a queda de rendimento a partir dos 20 minutos de jogo. "Tivemos um início excelente, mas aí perdemos a cabeça e a habilidade de permanecer no jogo. Colocamos a nós mesmos em dificuldade", avaliou. "Realmente não jogamos bem durante 50 minutos de jogo. Perdemos todos os desafios e as divididas em campo. Não conseguíamos dar um passe curto certo", analisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.