Ernesto Rodrigues/AE
Ernesto Rodrigues/AE

'Temos que botar a casa em ordem', diz Roberto Carlos

Lateral-esquerdo não se assusta com má fase e ainda não desistiu da luta pelo título do Brasileiro

AE, Agência Estado

14 de outubro de 2010 | 00h19

Foram dois pontos conquistados dos últimos 18 em disputa. Quatro derrotas e dois empates, que colocaram o Corinthians a cinco pontos da liderança do Campeonato Brasileiro. Os jogadores, no entanto, insistem que o time ainda está na luta pelo título, mas terá primeiro que se reorganizar.

Veja também:

linkRonaldo anuncia retorno

linkJOGO - Leia como foi Vasco 2x0 Corinthians

Eldorado/ESPN - som Ouça os gols

Brasileirão Série A - tabela Classificação / lista Tabela

No primeiro jogo sob o comando do técnico interino Fábio Carille, o time perdeu por 2 a 0 para o Vasco e cometeu os mesmos erros defensivos da gestão de Adílson Batista, que deixou o cargo no último domingo, após a derrota por 4 a 3 para o Atlético-GO. A avaliação interna é que a melhora do time passa pela necessidade de se vencer o Guarani, domingo, em Campinas, para aliviar a pressão sobre o elenco.

"Temos que botar a casa em ordem. A gente agradece ao Adílson, que tentou ajudar, mas o Fábio está aí e precisamos voltar a ganhar. O Guarani é difícil até certo ponto. Temos que ganhar lá para continuar brigando pelo título", disse Roberto Carlos, na saída do gramado de São Januário.

O veterano lateral-esquerdo diz que não se assusta com a má fase corintiana e que se inspira na volta por cima depois de outros maus momentos de sua carreira. "Passei uma situação bem pior que essa no Real Madrid, quando a gente estava disputando para não cair. Estamos lá em cima ainda, em terceiro lugar, com todas as possibilidades de título. Essa camisa vale muito e não podemos deixar passar uma oportunidade dessas. A competição está acabando e não podemos mais perder pontos", disse.

O zagueiro William, que comanda uma defesa que sofreu 14 gols nos últimos seis jogos, negou que haja falta de disposição do time. "Nunca faltou vontade da nossa equipe, isso é uma característica do Corinthians. Vamos tentar sair dessa situação de forma honrosa, lutando e trabalhando. O torcedor está muito chateado, mas a gente não está menos que ele."

Segundo o capitão, o que mais vem prejudicando o Corinthians nos últimos jogos é a falta de confiança. "Tomamos dois gols muito cedo, e num momento como esse, se você toma um gol impedido (Zé Roberto estava adiantado), desarticula mais ainda. Depois fizemos um jogo equilibrado com o Vasco, mas não criamos tantas chances assim."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.