Peter Powell/EFE
Peter Powell/EFE

'Temos um futuro brilhante', diz Osorio após México bater Alemanha na estreia

Seleção comandada pelo ex-técnico do São Paulo surpreende ao vencer os atuais campeões

Glauco de Pierri, enviado especial / Moscou, O Estado de S.Paulo

17 Junho 2018 | 16h22

Juan Carlos Osorio estava orgulhoso de sua seleção na entrevista coletiva logo após a vitória do México sobre a Alemanha por 1 a 0, neste domingo, no estádio Luzhniki, em Moscou. "Temos um futuro brilhando", afirmou aos jornalistas. Com a sala de imprensa lotada, com muitos jornalistas mexicanos, Osorio explicou as chaves para a vitória em cima dos atuais campeões mundiais de futebol.

+ Alemanha se torna a 3ª campeã mundial seguida a naufragar em estreias

+ Löw faz duras críticas à atuação alemã, mas diz que sua seleção avança às oitavas

"Nós desenhamos um plano de jogo há seis meses. Tivemos de alterar algumas coisas por conta de lesões de alguns protagonistas, mas a ideia sempre foi a de ter jogadores mais rápidos pelas alas", disse o técnico, que antes de assumir o comando da equipe mexicana passou pelo Brasil, onde foi treinador do São Paulo em 28 partidas, em 2015.

"Hoje, decidimos começar com Hirving (Lozano, autor do gol da vitória do México), que é o jogador mais rápido que temos, que é um extremo, e por um meio-campista com capacidade para chegar à área, como é o caso de Miguel Layún. Penso que, na primeira parte, tivemos uma boa ligação, conseguimos ataques rápidos e tivemos muitas opções reais para marcar mais gols. Com todo respeito à Alemanha, eu acho que fomos superiores na primeira parte do jogo", afirmou.

"Fizemos o que havíamos prometido, que era jogar pelo amor à vitória e não pelo medo de perder. Tivemos a coragem de atacar quando pudemos e também de nos defender como se estivéssemos defendendo a nossa própria vida", reforçou o treinador.

 

O técnico também comentou sobre o segundo tempo, quando a Alemanha dominou a partida. "Sabíamos que a Alemanha iria fazer alterações para tornar a equipe mais ofensiva, imaginávamos que Mario Gómez entraria na partida. Ontem (sábado) treinamos para terminar o jogo com três zagueiros, mais dois os laterais, mais dois volantes. Com os três que estavam mais à frente (dois meias e um atacante), quase chegamos ao segundo gol no jogo", explicou Osorio.

O treinador ainda afirmou que ficou feliz pelas entradas de Gallardo, de 23 anos, e Álvarez, de 20. "Eles são o futuro do futebol mexicano. Todos estiveram muito bem, com os mais experientes ajudando todos os outros."

Sobre os próximos dias, Osorio afirmou que é hora de comemorar um pouco. "Agora vamos celebrar, responsavelmente, e depois recuperar bem e preparar o próximo jogo. Queria dedicar esta grande vitória, reparti-la, com todos os torcedores mexicanos. Aos que nos apoiaram até aqui e aos que não nos apoiaram nunca", cutucou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.