JF Diorio/AE
JF Diorio/AE

'Tenho vergonha de sair de casa', diz Assunção sobre fase do Palmeiras

O capitão da equipe disse estar constrangido pela ameaça de rebaixamento

DANIEL AKSTEIN BATISTA, Agência Estado

19 de setembro de 2012 | 20h09

Pressionado pela situação temerária do Palmeiras no Brasileirão, o capitão Marcos Assunção confessou nesta quarta-feira que está com "vergonha" de sair de casa. Constrangido pela ameaça de rebaixamento, o volante cobrou mais trabalho do time para evitar a queda.

"Eu tenho vergonha de sair de casa, para qualquer lugar. Meus filhos querem sair, e eu preciso ficar em casa. Para mim, [a situação] tem sido muito difícil", afirmou o experiente jogador, que chegou a pedir desculpas à torcida nesta quarta por conta da má fase da equipe.

Para Assunção, o Palmeiras será rebaixado se não apresentar um futebol de maior qualidade nas próximas rodadas. "Se continuarmos jogando desse jeito, com certeza vamos cair. Temos que trabalhar mais. Se não tiver foco, mais vontade, não vamos sair desta situação".

Na sua avaliação, o time chegou à penúltima colocação da tabela por ter excedido na autoconfiança depois da conquista da Copa do Brasil, em julho. "Pensamos que seria mais fácil, depois de ganhar a Copa do Brasil, mas ficou mais difícil. Nós achávamos que iríamos ganhar quando quiséssemos e, por isso, chegamos a esta situação. A euforia [pelo título] fez com que ficássemos em uma situação ruim", opinou.

"Talvez comemoramos até demais. E deixamos o Brasileiro correr. Hoje a situação pede que a gente fique em casa, não é momento de festa, de ficar saindo. E, sim, de pensar no que temos que fazer para tirar o time desta situação", alertou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasMarcos Assunção

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.