Tevez está triste é pelo Corinthians

"Ele não pediu para sair. Só sai do Corinthians para jogar na seleção argentina". Assim o empresário de Carlitos Tevez, Adrian Ruocco, abafou os rumores de que o atacante argentino teria pedido para sair do Corinthians. Segundo Ruocco, Tevez está triste, sim, mas apenas pelo mau desempenho do time."Por hora, não há nenhuma possibilidade dele ir ao exterior. Ele está aqui para triunfar no Corinthians, para jogar a Libertadores. Tem muita vontade de fazer sucesso aqui", disse Ruocco, após o treino do time, na tarde desta quinta-feira, no Parque São Jorge. "O Tevez está muito tranqüilo e agradecido pela forma como foi recebido e como o estão tratando. Está triste somente pelo que passa esportivamente no Corinthians." Após a goleada por 5 a 1 para o São Paulo e a conseqüente demissão do técnico Daniel Passarella, surgiram rumores mais fortes sobre a infelicidade de Tevez no time paulista e até de que teria pedido a Kia Joorabchian, o homem forte da MSI, para voltar ao Boca Juniors.Para Ruocco, porém, Tevez não tinha nenhum relacionamento mais próximo com Passarella e só sente falta de fazer gols. "Ele também ficou triste com a demissão do Tite", disse o empresário. "Não se sente boicotado de forma alguma. Ele gosta de receber a bola e desenvolver seu jogo, mas não está conseguindo. Na minha opinião, a bola não está chegando limpa como ele gosta, mas por uma dificuldade geral do time." O diretor da MSI, Paulo Angioni, reforça a tese, lembrando também que a briga com o zagueiro Marquinhos durante um treino e a troca de ofensas com o meia Carlos Alberto também contribuíram para abater o argentino. "O Carlitos é uma pessoa muito movida pelo sentimento. Ele sentiu o episódio com o Marquinhos e o desentendimento com o Carlos Alberto. Mas isso foi solucionado. Acho que o entristecimento é mais porque ele gosta de vencer." Enquanto as vitórias não vêm, os colegas de time e o técnico Márcio Bittencourt fazem de tudo para agradar Tevez: conversam, brincam, afagam. "Procuramos acariciar, dar algum conforto. Aqui é uma família", diz o lateral Gustavo Nery. Márcio, nos dois últimos dias, conversou separadamente por várias vezes com o atacante. "Tenho ótimo diálogo com ele, assim como com todos. Mas estava só pedindo um novo posicionamento em campo", minimiza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.