Tevez: ?Levantar a taça será uma honra?

Em 1990, o meia brasileiro Neto. O zagueiro paraguaio Gamarra teve a honra em 1998 e o volante colombiano Rincón, em 1999. Este ano, a missão de levantar a taça de campeão brasileiro, caso o Corinthians confirme o favoritismo, será do atacante argentino Carlitos Tevez. E o jogador, a maior contratação do futebol do País, US$ 22 milhões, já conta as horas para receber o troféu. "Será uma honra muito grande para um argentino", elogia. "Nunca imaginei que isso poderia ser possível", prossegue, sobre a rivalidade entre as duas potências do futebol Sul-Americano.Adaptado ao futebol brasileiro, do qual reclamou muito quando chegou pela forte marcação e excesso de faltas que sofria o argentino não contenta-se em apenas conquistar o Brasileiro. Pelo contrário. Encorporou o grande sonho do torcedor corintiano ? aquele que o idolatra, se veste como ele, copia seu corte de cabelo e sua dança ?, já prometeu permanecer em 2006 e lutar como um guerreiro para conquistar a Copa Libertadores da América. "Seria um presente bonito para a torcida do Corinthians", observa o jogador, artilheiro do time neste Nacional com 19 gols e da temporada com 30.Outra obsessão de Carlitos ? modo como gosta de ser chamado ? é acabar a competição no topo da tabela de goleadores. Esta missão, porém, será mais difícil. Robson, do Paysandu, já anotou 21 gols, seguido de Romário, com 20. Teria de anotar três vezes e os concorrentes passarem em branco ou, no mínimo, dois, para acabar ao lado de Robgol. Seria o primeiro artilheiro da história do Corinthians em uma edição do Nacional. Fazendo gols, Tevez apaga a má impressão do domingo passado, no qual desperdiçou um pênalti ao chutar a bola nas alturas. "Mas troco a artilharia pelo título do Corinthians, que será muito mais importante", enfatiza, mostrando estar pensando bem mais no grupo do que na sua própria imagem.Torcida para isso ele tem de sobra. "O Tevez tem crédito comigo. Ajudou o time em diversas ocasiões e pode colaborar novamente contra o Goiás", acredita o técnico Antônio Lopes. O voto de confiança do treinador veio desde o infeliz dia contra a Ponte Preta.Os companheiros também fazem coro por Tevez. Principalmente o ex-companheiro de quarto Betão (agora é Sebá quem fica com o compatriota nas concentrações) e o parceiro de ataque Nilmar. "Ele é um grande jogador, humilde, de grupo" ressalta o zagueiro. "Um atacante inteligente, brigador, com o qual foi fácil se entrosar", completa o atacante.Em Goiânia, então... "Vai ser 3 a 0 para o Corinthians domingo. Com três gols do Carlitos. Ele joga muito." As palavras do torcedor goiano retrata bem o respeito adquirido no País vizinho, no qual jamais pensou em brilhar.Consagrado no Brasil ? deve ser eleito o craque do Brasileiro ? o argentino, inclusive, vai mostrar fair play e, na segunda-feira, o primeiro dia de férias, trocará o retorno à Buenos Aires para prestigiar a festa com os melhores do Nacional.

Agencia Estado,

04 de dezembro de 2005 | 10h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.