Tevez pede desculpas por cusparada

Demorou, mas Carlitos Tevez, enfim, falou sobre o episódio da água batizada oferecida ao técnico da Seleção Brasileira, Carlos Alberto Parreira, durante a Copa das Confederações, na Alemanha. Ao final da partida deste domingo contra o Palmeiras, o argentino pediu ?desculpas ao povo brasileiro?, por qualquer tipo de constrangimento que tenha causado e garantiu que não teve a intenção de desrespeitar o treinador nem a seleção do Brasil. ?Foi apenas uma brincadeira, mas se vocês (jornalistas) consideram importante, eu peço desculpas. Não foi minha intenção fazer mal a ninguém. Se as pessoas se sentiram ofendidas, eu peço perdão?, afirmou ele. Atendendo a um pedido de uma emissora de tevê, Tevez e outros jogadores da seleção argentina cuspiram num galão de água. A água teria sido oferecida a Parreira (mais tarde se confirmou que um galão diferente doi dado a Parreira). ?Foi apenas uma brincadeira de um programa de tevê. E não fui apenas eu quem fez isso, mas vários jogadores da seleção?, justificou.Ao ser perguntado se a situação fosse inversa - de um jogador brasileiro pedir desculpas a argentinos - a população de seu país iria aceitar, Tevez escapou. ?Se ele pedir com a sinceridade como eu estou fazendo acho que sim?, respondeu.O jogador também explicou a confusão no final do clássico e desmentiu que tenha cuspido em Baiano, como acusou o palmeirense. Baiano disse que atirou a bola contra Tevez porque foi agredido com uma cusprada, numa atitude que acabou provocando sua expulsão e grande confusão. Quando estava para ser agredido, Tevez foi protegido por jogadores do Corinthians. ?Isso ( a proteção) foi bom para provar a vocês da imprensa que vivem falando que eu tenho um clima ruim no Corinthians?, criticou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.