AP Photo/Ivan Fernandez
AP Photo/Ivan Fernandez

Torcedores lotam a Bombonera na apresentação de Tevez

Atacante mostra ansiedade para entrar em campo pelo time xeneize

Estadão Conteúdo

13 de julho de 2015 | 20h28

Milhares de torcedores do Boca Juniors lotaram o estádio de La Bombonera, em Buenos Aires, e fizeram grande festa na apresentação de Carlitos Tevez nesta segunda-feira. O jogador se mostrou emocionado com a recepção calorosa e declarou que "dinheiro não compra felicidade". Também se mostrou ansioso para entrar em campo novamente pelo clube do coração e foi ovacionado pelo maior ídolo argentino: Diego Maradona. Do camarote, o ex-jogador exibiu uma faixa "Obrigado por voltar, Carlitos" e depois a atirou no gramado de presente para o principal reforço do Boca na temporada.

Tevez primeiro concedeu uma entrevista coletiva para os jornalistas. "Quero agradecer a todos que vieram me ver. Faz um ano que queria voltar. Quando fui para a Itália, sentia falta disso. Voltei para casa, estive negociando com Atlético (de Madrid), mas queria voltar para casa", disse.

"Sempre que estive na Bombonera foi especial. Para mim é especial todos que vieram hoje (segunda-feira) me ver. Só tenho que agradecer por terem vindo. Com este frio eu estaria em casa tranquilo, mas resolveram vir me ver. É incrível. É lindo. Dentro e fora de campo tenho que corresponder. Vou focar desde a assinatura do contrato", disse.

O jogador volta ao Boca Juniors 11 anos depois de ter sido revelado pelo clube. E para a negociação ser sacramentada, ele recusou propostas melhores financeiramente de clubes europeus. O time argentino pagou 6,5 milhões de euros (cerca de R$ 22,5 milhões), mais os direitos do jogador Guido Valdaga, e ainda a opção de compra de três revelações: Andrés Cubas, Sebástian Cristaldo e Rodrigo Colman.

"Não há nada melhor do que este dia para mim. Essas aqui são as minhas pessoas e também é bom que não preciso falar nem em inglês e nem em italiano", brincou o jogador ao entrar no gramado.

Tevez entrou em campo uniformizado, com a camisa 10, que já pertenceu a Román Riquelme. "Ele é um dos maiores. É ídolo do clube. Sempre disse que a 10 vai ser dele até que alguém o supere em títulos. Sou amigo de Román. Não venho para superá-lo. Venho fazer minha história. Roman tem só um e é o maior", exaltou. A reestreia de Tevez será neste sábado contra o Quilmes, pela 17.ª rodada do Campeonato Argentino. "Que chegue logo", finalizou.


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.