Marcelo Cortes/Flamengo
Marcelo Cortes/Flamengo

Thiago Maia se diz adaptado e mira novas conquistas pelo Flamengo

Anunciado como reforço em janeiro, meia está emprestado ao clube carioca até o meio de 2021 pelo francês Lille

Redação, Estadão Conteúdo

30 de março de 2020 | 20h26

O período de pausa nas competições esportivas em função da pandemia do coronavírus também serve para a realização de balanços e avaliações pessoais. Não é diferente para o volante Thiago Maia. Em início de passagem pelo Flamengo, o meio-campista soma seis jogos disputados, sendo três como titular, e a conquista de três taças, da Taça Guanabara, da Supercopa do Brasil e da Recopa Sul-Americana.

O primeiro título, aliás, foi especial para Thiago Maia. O meio-campista, que se declarou flamenguista em sua apresentação oficial, fez a sua estreia na decisão estadual diante do Boavista e como titular, recebendo o carinho do torcedor no Maracanã.

"A ficha de que estou jogando pelo Flamengo caiu na final da Taça Guanabara. Foi quando eu comecei como titular e a torcida canta o nome de cada jogador, do goleiro ao atacante. Meu pai filmou a torcida gritando meu nome. Percebi ali que tinha realizado meu sonho. E era definitivo", afirmou, em entrevista à Fla TV.

Anunciado como reforço em janeiro, Thiago Maia está emprestado ao Flamengo até o meio de 2021 pelo francês Lille. E garante já se sentir adaptado ao clube nesse retorno ao futebol brasileiro.

"O Flamengo vinha numa crescente muito grande e a gente teve que parar. Fico feliz pelo começo é isso que vim fazer até o final do meu contrato. É a realização de um sonho. Chegar no clube que você ama e já ganhar três títulos. Jogadores me receberam muito bem e fez com que me adaptasse muito rápido", disse.

Ao mesmo tempo em que busca seu espaço em um setor que tem Willian Arão e Gerson como titulares absolutos, Thiago Maia também sonha com novos títulos quando as competições forem retomadas.

"O objetivo é manter a sequência do ano. Já conquistamos três títulos e queremos mais ainda. Tivemos essa parada agora (por conta do coronavírus), mas quando voltar queremos conquistar a Libertadores, que é um feito muito grande na carreira do jogador. O Brasileirão também, que é muito difícil. Espero que possamos alcançar esses dois objetivos, ainda mais eu. O jogador vive de títulos. Não adianta vir para o Flamengo e não conquistar. Quero entrar para a história, assim como quem conquistou no passado", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.