Thiago Ribeiro revela vergonha de expor doença

Atacante do Santos dá depoimento sobre depressão

O Estado de S. Paulo

19 Fevereiro 2017 | 06h00

Em 2014, eu fiquei com um pouco de vergonha de falar que estava com depressão por causa do preconceito que muitas pessoas mostram. Muita gente diz que é frescura, que jogador de futebol ganha bem e não tem motivo para ficar triste, deprimido. É só acreditar que as coisas vão dar certo e tudo melhora. Mas não é bem assim. Jogador de futebol também sofre e tem problemas. E problemas sérios. 

Não tinha acontecido nada de ruim na minha vida, não tinha problemas para estar deprimido, mas eu só sentia tristeza, uma angústia. É difícil explicar. O começo foi o mais difícil. Não conseguia render o que eu podia. No Atlético-MG, eu tive uma temporada de razoável para boa, mas não consegui render no Bahia. Tive uma contusão e fiquei 40 dias parado. Foram dois anos muito difíceis, mas estou curado agora. Acabou. 

Eu só tive coragem de falar sobre a depressão depois que senti que estava curado. Eu fiz o tratamento de nove meses, não tomei mais remédios e me tornei evangélico. Hoje, eu dou palestras e compartilho minha experiência com as pessoas para tentar ajudar. 

Ser reintegrado ao elenco do Santos foi muito bom. Eu fiz uma boa pré-temporada e estou preparado. Estou no meu peso ideal, durmo e como bem. Este é um ano de Libertadores para o Santos e estou pronto para ajudar o time. Eu sabia que teria desconfiança do clube e também do torcedor, mas só posso superar isso dia após dia. Estou mostrando que estou curado.

 

Mais conteúdo sobre:
Santos FC Futebol Thiago Ribeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.