Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Thiago Silva cita 1950 e promete 'fazer nova história'

Zagueiro admite que torneio é uma obsessão dos jogadores da seleção

Leandro Silveira - Enviado especial, Agência Estado

28 de maio de 2014 | 21h01

SÃO PAULO - Após o coordenador técnico da seleção brasileira, Carlos Alberto Parreira, declarar que a equipe "está com uma mão na taça", o zagueiro Thiago Silva também exibiu confiança neste início de preparação para a Copa do Mundo. Nesta quarta-feira, em entrevista à CBF TV, o capitão da equipe prometeu "fazer uma nova história" no Mundial realizado no País, em referência ao torneio de 1950, quando o Brasil foi vice-campeão ao perder a partida decisiva para o Uruguai por 2 a 1.

A expectativa é de todos. É uma competição única, diferenciada. Podemos entrar para a história como únicos campeões do mundo no Brasil, pois em 1950 bateu na trave e se fala muito disso. Agora, queremos fazer uma nova história. Mas é claro que o primeiro passo é muito importante, e é o jogo com a Croácia", disse Thiago Silva, em referência ao jogo de abertura, marcado para 12 de junho, no Itaquerão.

Nesta quarta-feira, a comissão técnica da seleção brasileira, através do médico José Luiz Runco, revelou que esquecer a pressão provocada pela traumática derrota de 1950 será uma das tarefas da psicóloga Regina Brandão. Mas Thiago Silva, que poderá ter a honra de levantar a taça da Copa do Mundo no dia 13 de julho, quando será disputada a decisão do torneio, parece não estar preocupado com essa pressão.

O zagueiro admitiu que o torneio é uma obsessão dos jogadores da seleção desde o início de 2014, mesmo que eles estivessem envolvidos nas competições dos seus times. "Todo mundo começou o ano diferente, fazendo uma preparação para a Copa do Mundo. Primeiramente nos seus clubes", avisou. "Quando você tem uma competição do tamanho da Copa no seu país de origem, a preparação tem que ser diferenciada", completou.

Nesta quarta-feira, os jogadores tiveram um contato inicial com a "brazuca", pois realizaram os dois primeiros treinamentos com bola. Thiago Silva aprovou a bola da Copa do Mundo, mas ressaltou a necessidade de agora trabalhar as jogadas aéreas. "O gramado está bem baixo, a bola está muito rápida, acho que a chuva facilitou nisso também. A equipe está de parabéns pelo primeiro treino. Agora temos que trabalhar mais a bola alta", explicou.

Thiago Silva foi um dos três jogadores poupado no segundo treinamento desta quarta-feira, em Teresópolis (RJ) - os outros foram o também zagueiro David Luiz e o lateral-esquerdo Maxwell. Mesmo sem ir ao campo, todos eles realizaram trabalhos na sala de musculação na Granja Comary.

Nesta quinta-feira, a seleção brasileira volta a treinar em dois períodos. Os trabalhos serão realizados às 9h30, pela manhã, e às 15h30, à tarde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.