Peter Powell/EFE
Peter Powell/EFE

Thiago Silva comemora atuação e retomada de espaço da seleção brasileira

Zagueiro foi titular na vitória por 2 a 0 sobre a Croácia

Estadao Conteudo

03 Junho 2018 | 15h42

O zagueiro Thiago Silva comemorou a sua atuação e a da defesa da seleção brasileira na vitória por 2 a 0 sobre a Croácia neste domingo, no estádio Anfield Road, em Liverpool. Com dificuldades de criação no primeiro tempo, o sistema defensivo foi importante para segurar as investidas e evitar o gol adversário, que complicaria as pretensões do Brasil no amistoso.

+ Gabriel Jesus vê briga 'sadia' com Firmino por vaga

+ Neymar voltar, marca e Brasil derrota a Croácia em amistoso

+ Tudo sobre a Copa do Mundo 2018!

+ Teste seus conhecimentos sobre a Copa do Mundo

Em entrevista coletiva na zona mista após o triunfo no teste preparatório para a Copa do Mundo, Thiago Silva falou sobre a reconquista de seu espaço na seleção brasileira. "A gente está longe da estreia na Copa (dia 17, contra a Suíça). Temos outro jogo de preparação no domingo (contra a Áustria, em Viena). O nível é muito alto. Estou muito feliz por ter retomado esse meu lugar. A gente sabe que (o posto na equipe) não é impossível de ser revertido, principalmente pela qualidade de Geromel e Marquinhos", afirmou o defensor

Sobre o companheiro de zaga no Paris Saint Germain, aliás, Thiago Silva foi só elogios. "Em alguns anos vai ser uns dos melhores do mundo, sei o quanto ele trabalha", enfatizou.

O defensor disse ainda que sente certo constrangimento em falar para Marquinhos continuar seu empenho nos treinamentos, mas que a amizade entre eles tem de estar "em primeiro lugar" neste momento em que o time nacional une forças para tentar buscar o hexacampeonato mundial na Copa que começa no próximo dia 14, na Rússia.

Sobre o jogo, Thiago Silva avaliou ser um bom teste. "Tivemos dificuldade grande no primeiro tempo. É normal depois de grande período sem jogos. Mas no segundo tempo as coisas já fluíram do jeito que estava planejado e criamos várias situações. Enfrentamos grande equipe, bem postada, que explorava o contra-ataque. Lá atrás procuramos dar segurança", analisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.