Andre Coelho/EFE
Andre Coelho/EFE

Thiago Silva destaca espírito de superação da seleção em momentos adversos

Com a expulsão de Gabriel Jesus, no início do segundo tempo, o Brasil chegou a atuar por quase 45 minutos com um a menos

Redação, Estadão Conteúdo

03 de julho de 2021 | 16h36

Em um jogo complicado, o coração também entra em campo. Dessa maneira o zagueiro Thiago Silva destaca o espírito de superação do grupo da seleção brasileira que está disputando a Copa América. Na sexta-feira, o time comandado pelo técnico Tite derrotou o Chile por 1 a 0, no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, e passou às semifinais. O rival será o Peru, nesta segunda, no mesmo local.

Com a expulsão de Gabriel Jesus, no início do segundo tempo, o Brasil chegou a atuar por quase 45 minutos com um homem a menos em campo. Capitão nesta partida contra o Chile, o zagueiro destacou a maneira como o time encarou essa adversidade.

"Foi um jogo atípico, é difícil você jogar com um jogador a menos por quase 45 minutos. Temos que dar o parabéns a todo mundo, pela dedicação, pelo empenho. Principalmente aos atacantes de lado, que correram bastante e puderam nos ajudar defensivamente. É um jogo muito difícil", avaliou, antes de se dizer orgulhoso pela classificação.

"É motivo de grande orgulho porque é uma competição que, às vezes, acontecem situações nas quais você tem que se modular. A gente teve felicidade no aspecto de manter o resultado e sair classificado", prosseguiu Thiago Silva.

Para Renan Lodi, os últimos dias foram de muito trabalho, descanso e fisioterapia, mas que valeram à pena. Depois de sentir fortes dores na partida contra o Equador, no último domingo, pela fase de grupos, o lateral-esquerdo se recuperou a tempo de ajudar o Brasil a derrotar o Chile. E as circunstâncias não foram as mais fáceis com um homem a menos no segundo tempo.

"Depois da expulsão do Gabriel Jesus, nosso time ficou ainda mais unido, todos juntos. Às vezes aparecem obstáculos no meio da partida, nosso grupo é muito forte e hoje a gente mostrou isso. Em um jogo eliminatório é 'pauleira', e como eu falei, depois da expulsão, nos fortalecemos para também saber sofrer", declarou.

Ao lembrar de sua recuperação nos últimos dias, Renan Lodi fez questão de fazer um agradecimento ao time de fisioterapeutas da seleção brasileira, que trabalharam incansavelmente para colocá-lo à disposição de Tite.

"Queria agradecer aos fisioterapeutas, (Ricardo) Sasaki, Rafa (Sebastião) e Charlinho, que fizeram de tudo que era possível para que eu pudesse estar nessa partida de hoje. Foi um sacrifício meu também, é a primeira vez que isso acontece comigo. Mas fiquei muito feliz de iniciar a partida, terminar a partida bem. É claro que tem um incômodo, mas temos que passar por cima disso", ressaltou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.