Rubens Chiri/saopaulofc.net
Rubens Chiri/saopaulofc.net

Tiago Volpi divide culpa por oscilação do São Paulo: 'Problema de todos'

Goleiro defende o técnico Cuca, que havia assumido a responsabilidade pela derrota para o Goiás

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2019 | 11h00

Um dos líderes do elenco do São Paulo, o goleiro Tiago Volpi dividiu a culpa pela oscilação da equipe no Campeonato Brasileiro. Após a derrota por 1 a 0 para o Goiás, no Morumbi, o técnico Cuca assumiu a responsabilidade pelo resultado negativo. Para Volpi, porém, "o problema é de todos".

"Aqui não é problema de um ou dois, o problema é de todos. Quando ganha, ganha todo mundo, e quando perde, perde todo mundo. A gente entende o Cuca como líder do nosso grupo, como nosso treinador. É lógico que ele vai nos defender, mas estamos aqui para defendê-lo também. A gente é consciente que é um trabalho de todo mundo, a responsabilidade não pode ser só do treinador, precisa ser dividida com todos e a gente se faz responsável por tudo o que está acontecendo", afirmou Volpi.

Assim como Cuca, o goleiro também disse entender o protesto dos torcedores nas arquibancadas do Morumbi e em frente ao portão principal do estádio após o jogo. O treinador foi xingado pela primeira vez, e o time foi novamente chamado de "sem vergonha" e "amarelão". O presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e o diretor-executivo de futebol Raí também foram alvos.

"Normal, o torcedor tem o direito de cobrar. E nós, como jogadores, precisamos buscar mais. Não é questão de o São Paulo não estar jogando futebol. A gente tem criado boas chances, mas a vitória dentro de casa não tem aparecido", analisou Volpi. No Morumbi, a equipe soma quatro vitórias, seis empates e uma derrota neste Campeonato Brasileiro.

Na próxima rodada, o São Paulo vai ao Rio de Janeiro enfrentar o Flamengo no sábado, no Maracanã. A diferença da equipe tricolor para o líder do Brasileirão é de 13 pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.