Sérgio Neves/Estadão
Sérgio Neves/Estadão

Tiago Volpi reclama de erros da arbitragem na derrota do São Paulo

Goleiro critica o juiz após revés para o Corinthians, pelo Campeonato Paulista

Renan Cacioli, O Estado de S.Paulo

17 de fevereiro de 2019 | 22h22

Tiago Volpi reclamou muito da atuação do árbitro Lucas Canetto Bellote na derrota por 2 a 1 do São Paulo para o Corinthians, neste domingo, na Arena Corinthians, pela sétima rodada do Campeonato Paulista. Para o goleiro, o juiz errou ao não ver que a bola saiu no lance do primeiro gol corintiano e também ao não marcar falta de Vagner Love em cima dele na jogada do segundo gol.

"O cara me tira com o braço, ele me desloca, como eu vou acertar a bola? Uma coisa é dividir com o corpo, outra com meu braço. É uma pressão do caramba, você tenta se firmar, para o cara estragar assim. O Love tira do meu braço. Ele foi mal intencionado e é impossível o juiz não ver o lance assim", reclamou. O atacante corintiano rebateu o são-paulino: "Não encostei nele. Subi para cabecear a bola, infelicidade dele que furou".

O coordenador de futebol Vagner Mancini, que dirige interinamente a equipe até a chegada do técnico Cuca, prevista para abril, discordou de Tiago Volpi e também não viu falta no lance do segundo gol. "A arbitragem foi polêmica, alguns lances foram interpretados de forma que gerou discussão de ambos os lados. Não podemos jogar culpa na arbitragem, mas no lance do primeiro gol do Corinthians a bola saiu antes do escanteio. São lances que chamam atenção, ainda mais num clássico".

O árbitro também anulou um gol do zagueiro equatoriano Arboleda no segundo tempo. Os jogadores do São Paulo reclamaram bastante, mas o juiz marcou toque de mão do atacante uruguaio Gonzalo Carneiro.

O próximo jogo do São Paulo será no domingo, às 17 horas, contra o Red Bull Brasil, no estádio do Morumbi, na capital. Nesta segunda-feira, às 15 horas, a diretoria apresenta oficialmente Cuca, no CT da Barra Funda.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.