Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Considerada inédita no futebol, lesão de Jailson é comum no balé

Problema no quadril do goleiro foi relatado poucas vezes na literatura médica e desafia Palmeiras a buscar soluções

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

24 Agosto 2017 | 07h00

Uma lesão rara e tida pelos médicos como inédita no futebol profissional vai tirar de cena o goleiro Jailson, do Palmeiras, por tempo indeterminado. A contusão no músculo chamado iliopsoas, no quadril, é um problema mais comum em modalidades como hóquei no gelo, futebol americano e até no balé.

 O clube se surpreendeu com o problema apresentado pelo jogador de 36 anos. Os médicos, porém, têm a certeza de não ser necessária a realização de cirurgia e de que o problema não vai obrigar o goleiro a encerrar a carreira. O tempo de recuperação previsto inicialmente era de um mês, mas o prazo foi alterado para indeterminado.

O médico do Palmeiras, Gustavo Magliocca, também se surpreendeu com a lesão do jogador e buscou informações com um médico do Denver Broncos, da NFL, referência no tratamento de lesões no quadril. No futebol americano, a ocorrência de problemas no quadril é maior pela frequência de pancadas na região. Já no futebol, a maior parte das lesões musculares são na coxa.

O problema de Jailson foi citado em pouquíssimas referências da literatura médica e, por isso, chamou a atenção. Segundo o clube, há somente três registros semelhantes ao caso de Jailson, todos em indivíduos que não eram atletas.

Segundo o ortopedista Dorian Riker, especialista em problemas no quadril, a lesão de Jailson é improvável de atingir quem joga futebol. "Esse problema é mais comum em bailarinas profissionais e pacientes que fazem hóquei no gelo, por causa dos traumas e trombadas em posições que não são saudáveis, como em rotação pelas freadas dos patins", disse.

O músculo em formato de Y liga a lombar ao fêmur e foi lesionado por Jailson durante a disputa de pênaltis contra o Barcelona, do Equador, pela Copa Libertadores, no dia 9. O jogador sentiu dores na virilha depois de quase defender o chute de Marcos Caicedo. A bola passou por baixo do corpo do goleiro enquanto ele saltava para o seu canto esquerdo.

"Com bailarinas esse problema no iliopsoas é comum, pois elas fazem muitas posições em que há a hiperextensão do quadril em rotação externa, que joga todo o centro de gravidade para trás e força a extensão máxima do músculo", explicou.

O Palmeiras descarta a realização de cirurgia para tratar o problema. O departamento médico afirmou que vai adotar um método conservador de tratamento, com medicações e fisioterapia.

O afastamento de Jailson do time vira um problema para o Palmeiras nesta parte final do ano. O goleiro jamais foi derrotado em partidas do Campeonato Brasileiro em 23 participações e no ano passado foi um dos destaques na campanha do título nacional. A lesão dele reabriu espaço para Fernando Prass voltar ao time. O terceiro goleiro, Vinícius Silvestre, virou o substituto imediato.

Jailson publicou nas redes sociais recados em vídeo e em texto para tranquilizar a torcida. "Obrigado pelas mensagens de carinho, estou cada dia melhor. O guerreiro vai voltar mais firme e forte", afirmou.

O goleiro lesionado tem ido todos os dias à Academia de Futebol para tratar a lesão no quadril. Na terça-feira, ele foi a campo para participar de uma reunião do elenco com o técnico Cuca. Após a conversa, Jailson voltou ao departamento médico mancando.

Três perguntas para Dorian Riker, médico especialista em quadril

1.Qual é o tempo médio de recuperação?

Para determinar isso precisamos saber a porcentagem das fibras lesadas e o local. O iliopsoas tem três partes: muscular, miotendínea e tendão. O tempo de recuperação demora de acordo com a quantidade de fibras danificadas. O exame de ressonância magnética é fundamental para mostrar o local lesionado e qual a porcentagem de fibras que foram atingidas. O iliopsoas é um músculo que vem da coluna lombar, passa por dentro da bacia e se insere no fêmur.  

2. Como é o tratamento?

Com gelo, anti-inflamatório, alongamentos e remédios para até cicatrizar a fibra muscular. Depois disso, fisioterapia. O músculo é um dos responsáveis pela flexão e rotação externa da perna. Se não estiver bom, o quadril não funciona legal e o paciente sente muitas dores.

3. Por que é uma lesão incomum no futebol?

Já vi lesões desse músculo em outros tipos de esportes. No futebol, eu nunca tinha visto. No futebol as lesões musculares dos atletas geralmente são nos músculos biarticulares das coxas, como reto anterior e posterior, além dos joelhos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.