Daniel Becerril/Reuters
Daniel Becerril/Reuters

Palmeiras conhece hoje seu adversário na estreia do Mundial após jogo entre Tigres e Ulsan

Campeão da América do Norte, time mexicano enfrenta o representante asiático às 11h da manhã (horário de Brasília) na abertura do torneio

Leandro Silveira, O Estado de S.Paulo

04 de fevereiro de 2021 | 05h00

Adiado em dois meses da sua data inicial em função da pandemia do coronavírus, o Mundial de Clubes será aberto nesta quinta-feira, às 11 horas (de Brasília), com a definição do adversário do Palmeiras. No Catar, no Estádio Ahmed bin Ali, em Al Rayyan, o mexicano Tigres, vencedor da Liga dos Campeões da Concacaf, vai encarar o sul-coreano Ulsan Hyundai, que faturou o título asiático.

Tradicionalmente, o torneio se inicia com o duelo entre o campeão nacional do país-sede e o vencedor da Liga dos Campeões da Oceania. Mas o Auckland, com a intenção de respeitar as regras de isolamento da Nova Zelândia no combate à propagação do coronavírus, desistiu da disputa. E isso colocou o catariano Al Duhail já em uma das quartas de final, etapa em que a disputa se inicia nesta quinta-feira com os seus dois confrontos.

Três vezes campeão do Apertura e uma do Clausura no México nos últimos seis anos, o Tigres vinha sofrendo no torneio continental, perdendo as finais em 2016, 2017 e 2019. Mas levantou a taça no ano passado. E agora fará a sua primeira participação no Mundial.

Eleito o melhor jogador da Liga dos Campeões da Concacaf e autor de 144 gols pelo clube,  o francês André Pierre Gignac está recuperado de lesão, assim como o paraguaio Carlos González. E com eles disponíveis, o técnico Ricardo Ferretti promete colocar em campo um time ofensivo. 

"O ponto forte da minha equipe é o equilíbrio entre o ataque e a defesa, com jogadores experientes que podem resolver os problemas no campo quando parece não ser possível. A equipe está preparada e tem uma base importante de muitos anos", disse Ferretti.

O Ulsan, por sua vez, sofreu uma baixa de peso, com a saída do atacante Junior Negão, que marcou 84 gols em 123 jogos pelo clube. E deve apostar as suas forças no meia Yoon Bit-Garam, eleito o melhor jogador na sua vitoriosa campanha na Liga dos Campeões da Ásia, e no atacante Kim Ji-Hyeon, agora sob o comando do técnico Hong Myung-Bo, que disputou quatro Copas do Mundo pela seleção da Coreia do Sul.

“Vamos enfrentar o melhor time da América do Norte e Central e gostaríamos de jogar bem contra eles. Ainda estamos em construção, algo que pode dificultar um pouco as coisas. Mas vamos deixar tudo em campo porque estaremos representando a Ásia", disse o treinador.

Tendo participado do Mundial em 2012, o Ulsan tenta evitar o desempenho daquela edição do Mundial, quando caiu para o outro time mexicano, o Monterrey, nas quartas de final. E está de volta ao Catar, onde em 19 de dezembro derrotou o iraniano Persépolis por 2 a 1, com gols de Junior Negão, para faturar o título asiático, em uma série de nove vitórias no país.

Além do olhar atento do Palmeiras, o confronto será especial para duas brasileiras: Edina Alves Batista e Neuza Back, quarta e quinta árbitras, respectivamente, escaladas pela Fifa. O juiz do duelo será o uruguaio Esteban Ostojich.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.