Tigres não sai da cabeça do São Paulo

O Cruzeiro é o adversário deste sábado, mas a cabeça dos são-paulinos está no duelo de quarta-feira com o Tigres, pelas quartas-de-final da Libertadores, no Morumbi. Paulo Autuori, inclusive, poupará quatro titulares - Mineiro, Danilo, Grafite e Luizão - para evitar cansaço no jogo em que tem consciência de que o time precisa abrir boa vantagem. E, apesar de pedir para falar só sobre os mineiros, hoje a todo momento acabava respondendo a alguma pergunta relativa aos duelos com os mexicanos. Vários são-paulinos gostariam de enfrentar o Once Caldas, como revanche da eliminação nas semifinais da Libertadores do ano passado. Autuori não. Ele vibrou muito com a classificação do Tigres, nos 2 a 1 sobre os colombianos. "O Once Caldas defende muito, já o Tigres sai mais para o jogo e deixa jogar. Isso pode facilitar", ponderou o treinador. Autuori parecia prever um duelo contra os mexicanos. Desde sua chegada ao São Paulo, vem exaltando as qualidades do Tigres e do Chivas Guadalajara, adversário do Boca Juniors. Além disso, gravou partidas, observou a tática e as principais jogadas. Em resumo: tem grande material para apresentar para seus atletas. O capitão Rogério Ceni também gosta de acompanhar rivais e poderá auxiliar Autuori a desvendar o mistério do Tigres, que até agora é uma incógnita para a maioria dos jogadores do grupo. "Não sei nada sobre o Tigres, para mim é um verdadeiro desconhecido", admitiu o zagueiro Fabão. "A única coisa que vi deles foram os gols contra o Once Caldas", confessou o lateral-direito Cicinho. No clube há também os precavidos, como o lateral-esquerdo Júnior. Com o treino de hoje marcado apenas para o período da tarde, ele perdeu algumas horas de sono e assistiu ao confronto entre Tigres e Once Caldas, que terminou na madrugada de hoje. "Vamos ter dificuldade", prevê. "Ir bem na primeira partida será importante", acredita. Com a mudança no regulamento e como o gol fora de casa tem peso na decisão, Júnior pede cautela no Morumbi. "Não podemos tomar gol em hipótese alguma", avisa. "Ouso dizer que até o 0 a 0 não seria um resultado ruim." REFORÇOS - Após a chegada do lateral-direito Michel e do atacante Roger, o técnico Autuori agora pede um meia-armador. O nome de Pedrinho, do Palmeiras, circula nos corredores do Morumbi como boa opção. O São Paulo gaba-se de ter grande centro de recuperação de atletas e não se importaria em trazer um atleta que constantemente se machuca. Gil, do Corinthians, agrada Autuori, assim como França.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.