Jan Seba/Reuters
Jan Seba/Reuters

Time de futebol sueco escapa de última hora de acidente aéreo

Equipe decidiu mudar de rota pelo tempo de escala

O Estado de S. Paulo

25 Março 2015 | 10h47

A tragédia que abalou a Europa nesta terça-feira, quando o avião A320 da linha aérea Germanwings caiu nos alpes franceses deixando 150 mortos, poderia ter tido ainda mais vítimas. Isso porque um time da terceira divisão do futebol sueco, o Dalkurd FF, desistiu de tomar o voo de última hora e escapou do acidente.

A equipe esperava tomar o voo para Düsseldorf, na Alemanha, após uma estadia na Catalunha, para de lá fazer uma conexão com a Suécia. Porém, os jogadores e a comissão não se agradaram com o tempo de escala na cidade alemã e decidiram, no último momento, mudar de voo rumo às cidades de Zurique e Munique. A equipe se dividiu em três aviões, de quatro que fariam a rota por meio dos alpes franceses. Nenhum dos três teve problemas, mas justamente o A320, com destino a Düsseldorf, foi ao chão.

O diretor esportivo do Dalkdurd, Adil Kizil, confirmou a história ao diário sueco Aftonbladet: "De fato, devíamos tomar este avião. Neste momento, havia quatro aviões que se dirigiam ao norte passando pelos Alpes. Tínhamos jogadores em três deles. Podemos dizer que realmente tivemos muita, muita sorte".

COMOÇÃO NO FUTEBOL

Apesar de o avião ter caído na França, a maioria das vítimas era de espanhóis ou alemães. Por isso, clubes dos dois países têm buscado prestar homenagens às 150 vítimas. O Bayern de Munique, por exemplo, por meio de seu Instagram, indicou que deve jogar com uma braçadeira preta em sinal de luto e realizou um minuto de silêncio antes do treinamento desta quarta. "Profunda tristeza no Bayern. Nosso mais sentido pêsame aos familiares das vítimas do acidente".

A minute's silence before training - #FCBayern pay tribute to the victims of flight #4U9525.

Uma foto publicada por FC Bayern Official (@fcbayern) em

Enquanto isso, no treino do Real Madrid, também foi respeitado um minuto de silêncio: "Minuto de silêncio antes da sessão de treinamento, pelas vítimas do acidente aéreo", publicaram os merengues nas redes sociais.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.