AFP
AFP

Time de Miranda e Alex Teixeira, atual campeão chinês Jiangsu Suning encerra atividades

Equipe estava à venda desde o início de fevereiro, mas não apareceram compradores; jogadores ficam livre no mercado

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de fevereiro de 2021 | 13h07

O Jiangsu Suning, atual campeão chinês, divulgou uma nota oficial na manhã deste domingo em que anuncia que encerrará suas atividades no futebol. Principal acionista do clube, a Suning havia colocado o clube à venda no início de fevereiro, mas não encontrou um comprador.

Em nota, a Suning informou que a decisão foi tomada com base em "vários elementos incontroláveis", que inviabilizam neste momento as presenças nos torneios da próxima temporada — principalmente a liga chinesa e a Liga dos Campeões asiática. "Temos que anunciar, com pesar, que o Jiangsu cessará as operações do clube em todos os níveis enquanto continua a procurar partes interessadas no futuro desenvolvimento do clube", declarou o clube em nota.

"Apesar de nossa relutância em nos separar dos jogadores que conquistaram as maiores honrarias e dos torcedores que mostraram sua solidariedade ao clube, é com pesar que devemos fazer um anúncio: a partir de hoje, o Jiangsu Football Club acaba com a atividade de suas equipes", diz o comunicado, que também se refere aos times feminino e de base.

Segundo o jornal South China Morning Post, o grupo Suning enfrenta grave crise financeira. O conglomerado também é dono da Inter de Milão, mas não demonstrou qualquer interesse em abrir mão do controle da equipe italiana, que atualmente lidera o campeonato do país europeu.

Três jogadores brasileiros estavam no elenco que conquistou o Campeonato Chinês em 2020: o zagueiro Miranda, de 36 anos e ex-São Paulo, Inter de Milão e Atlético de Madrid, o meia Alex Teixeira, de 31 anos e ex-Vasco e Shakhtar Donetsk, e o atacante naturalizado italiano Éder, de 34 anos, que tem passagens por Inter de Milão e Sampdoria e jogou a Copa do Mundo de 2018. Com o fim do clube chinês, todos estão livres no mercado e podem negociar com qualquer clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.