Jacques Brinon/AP
Jacques Brinon/AP

Time que lançou Cavani enriquece com venda do atacante ao PSG

A equipe de várzea de Salto, cidade-natal do uruguaio, receberá cerca de R$ 2 milhões

EFE

19 de julho de 2013 | 11h23

MONTEVIDÉU - O jogador uruguaio mais valioso da atualidade, Edinson Cavani, também é responsável por enriquecer o futebol em sua terra natal. Depois de assinar com o Paris Saint-Germain por 64 milhões de euros (R$ 187 milhões), o atacante, que deixou o Napoli para realizar a mais cara transação da França, vai sustentar por ao menos cinco anos o pequeno time de Salto, de acordo com o jornal El Observador.

 

O benefício se deve à política da Fifa de dedicar parte da renda das transações com jogadores aos seus clubes de origem. Com isso, o Salto Uruguai arrecada cerca de 600 mil euros (quase R$ 2 milhões). A equipe, que tem menos de 300 sócios, foi a casa do craque uruguaio até seus 15 anos de idade, quando ele se mudou para a capital nacional para jogar no Danúbio.

 

A valorização de Cavani também ajudará a financiar a seleção local sub-15 com a renda arrecadada em partida amistosa nesta quinta-feira. O atleta está de férias e voltou à sua cidade para disputar "como uma final" o jogo com público de 6 mil pessoas e ingressos a US$ 5, no Estádio Ernesto Dickinson, de acordo com informações do jornal espanhol El País. Ainda de acordo com as publicações locais, o craque teria aceitado participar do duelo contra o jogadores locais e membros da seleção sub-20 uruguaia para "desfrutar com amigos e se divertir".

 

Cavani se apresenta ao PSG no próximo dia 26, que lhe pagará 10 milhões de euros (aproximadamente R$ 30 milhões) ao ano pelas próximas cinco temporadas.

Tudo o que sabemos sobre:
futinterCavaniSalto Uruguai

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.