Márcio Fernandes/ Estadão
Márcio Fernandes/ Estadão

Times do interior desafiam favoritismo dos grandes em busca de feito no Paulistão

Último a surpreender foi o Ituano, campeão estadual em 2014

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de janeiro de 2020 | 04h30

Avaliado como o estadual mais difícil do Brasil, o Campeonato Paulista começará nesta quarta-feira com 16 clubes brigando pelo título. Dentre os clubes do interior, o último a surpreender foi o Ituano, em 2014, quando ficou com o taça. Em 2016, o Audax foi vice-campeão, perdendo a final para o Santos. Já em 2017, a Ponte Preta caiu na decisão frente ao Corinthians.

Conheça como os clubes do interior se planejaram para tentar repetir essas históricas campanhas:

ÁGUA SANTA

O Água Santa, apesar de ter sido fundado em 1981, passou a disputar campeonatos profissionais apenas em 2013. Após estrear no Paulistão em 2016, o clube de Diadema voltará à elite em 2020. E deverá ter a manutenção na primeira divisão como foco. O comando será do jovem técnico Fernando Marchiori, de apenas 41 anos, mas com títulos mato-grossense e da Copa Verde pelo Cuiabá e da Série A-2 paulista pelo Santo André em 2019 no currículo. No elenco, Fabrício, ex-lateral do Internacional, e Dinei, ex-atacante do Palmeiras, são os mais conhecidos.

BOTAFOGO 

O Botafogo entra no Paulistão com o objetivo de chegar ao mata-mata. Para a temporada 2020, o técnico será Wagner Lopes, campeão goiano pelo Atlético no ano passado. No elenco, o vice-campeão paulista de 2001 terá Guilherme Romão, ex-lateral do Corinthians, Gilson, ex-lateral do Cruzeiro, e Reginaldo, ex-zagueiro do Fluminense.

BRAGANTINO 

Recém-promovido à elite do futebol brasileiro, o Bragantino quer colocar sua parceria com a Red Bull à prova no Paulistão. O clube entrará no torneio como um dos candidatos ao título ao lado de Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo. A diretoria segurou as principais estrelas do acesso na Série B, como o meia-atacante Claudinho, e contratou várias promessas do Brasil, a exemplo dos atacantes Alerrandro, do Atlético Mineiro, Artur, do Palmeiras, e Thommy Anderson, do Grêmio. A perda mais sentida foi do técnico Antônio Carlos Zago, que se transferiu para o Japão. Com isso, Vinícius Munhoz, ex-Ferroviária, comandará a equipe de forma interina. O Bragantino foi campeão paulista em 1990, na época dirigido por Vanderlei Luxemburgo.

FERROVIÁRIA 

O planejamento da Ferroviária mudou completamente na última quinta-feira, com a demissão inesperada do técnico Marcelo Vilar. O treinador havia levado oito jogadores do São Caetano, campeão da Copa Paulista, para Araraquara. De postulante a uma vaga no mata-mata, o clube passou a ser uma incógnita. O goleiro Saulo, ex-Santos, é um dos jogadores conhecidos. O treinador será Sérgio Soares, ex-São Bernardo, ABC e Ceará.

GUARANI 

Campeão brasileiro em 1978 e vice paulista em 1988 e 2012, o Guarani apostará no técnico Thiago Carpini, o mesmo que livrou o clube do rebaixamento na Série B do Campeonato Brasileiro. Entre os vários reforços anunciados pelo clube de Campinas, há Leandro Almeida, ex-zagueiro do Palmeiras, e o atacante Alemão, ex-Santos. A briga do time campineiro será contra o rebaixamento.

INTER DE LIMEIRA 

Campeã paulista em 1986, a Inter de Limeira esperou 15 anos para voltar à elite e, agora, tentará se manter entre os principais clubes do futebol paulista. O clube sonhou com nomes conhecidos, como Luís Fabiano, mas a estrela ficará no banco de reservas. Trata-se do ex-meia Elano, agora, técnico. Sem os medalhões, a diretoria montou um elenco humilde. O mais conhecido é o zagueiro Roger Bernardo, ex-Atlético Mineiro.

ITUANO 

O Ituano chega para brigar por uma vaga no mata-mata. O clube espera surpreender como fez nos títulos de 2002 e, principalmente, 2014. No comando estará o jovem técnico Vinícius Bergantin, de apenas 39 anos e que como jogador atuou por temporadas na Alemanha. O símbolo da equipe segue sendo o volante Corrêa, ex-Palmeiras. Ele também tem 39 anos. Fillipe Soutto, ex-Atlético Mineiro, também chama atenção.

MIRASSOL 

Em seu quarto ano consecutivo na Série A1 do Campeonato Paulista, o Mirassol quer deixar de competir contra o rebaixamento na temporada 2020. Entre os times do interior, a equipe tem o meia Camilo, ex-Internacional e Botafogo, como principal referência para liderar o elenco de Ricardo Catalã.

NOVORIZONTINO 

Com apenas nove anos de existência, o Grêmio Novorizontino vem há três se classificando para as quartas de final do Campeonato Paulista. Sob o comando de Roberto Fonseca, novamente, o clube aposta em uma mescla entre jogadores identificados com a equipe, caso do goleiro Oliveira e do atacante Guilherme Queiroz, e com atletas veteranos, como Thiago Ribeiro e Edson Silva, ambos ex-São Paulo.

OESTE 

O Oeste segue à risca sua tradição de manter a base da equipe entre uma temporada e outra. Após ajudar o clube a confirmar sua permanência na Série B do Brasileiro, o técnico Renan Freitas estará novamente à frente de um grupo formado pelo veterano Mazinho, além de jogadores emprestados por outros clubes, sendo muitos deles do Corinthians, como o goleiro Caíque França, o lateral Mantuan e o meia Fabrício Oya. A briga da equipe será para se segurar na divisão.

PONTE PRETA 

Comandado por Gilson Kleina, a Ponte Preta buscará confirmar o favoritismo entre os clubes do interior, a fim de, quem sabe, conquistar o seu primeiro título estadual. O clube já bateu na trave em algumas oportunidades e, agora, visa surpreender, ainda mais depois de decepcionar na última Série B do Brasileiro. A diretoria conseguiu segurar o goleiro Ivan, constantemente convocado para a seleção olímpica, e o atacante Roger, além de contratar nomes como o velocista Apodi e o zagueiro Cléber Reis.

SANTO ANDRÉ 

Campeão da Série A-2 do Campeonato Paulista, o Santo André tem como principal objetivo permanecer na primeira divisão, na qual já foi vice-campeão, perdendo a final para o Santos, em 2010. O clube apostou no técnico Paulo Roberto Santos, conhecido no interior de São Paulo. No elenco, nenhum jogador de destaque. Branquinho, identificado com o clube, será uma espécie de líder.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato Paulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.