Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Times paulistas voltam a treinar bola, mas mantêm alerta após novos casos de coronavírus

Após uma semana de treinos, jogadores das quatro principais equipes do Estado avançam na retomada da preparação técnica e física

Raul Vitor, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

07 de julho de 2020 | 14h00

Testagens periódicas, controle da temperatura corporal e cautela. Essa foi a solução encontrada para que os treinos técnicos e táticos das quatro principais equipes paulistas fossem restabelecidos há exatamente uma semana. Após quase quatro meses longe dos CTs, uma nova realidade é encarada pelos clubes, inclusive com o registro de novos casos de coronavírus depois da retomada das atividades.

No Corinthians, parte do elenco alvinegro voltou a treinar e outra parte iniciou a preparação física. Isso porque nem todos os jogadores puderam retornar ao CT Joaquim Grava ao mesmo tempo. Os oito atletas que testaram positivo para covid-19, na primeira bateria de testes feita pelo clube, tiveram de cumprir quarentena e atrasaram suas preparações iniciais. Assim, o treinador Tiago Nunes não esboçou escalações.

Além disso, o atacante Jô deu seus primeiros toques na bola sob os mantos alvinegros. Na última segunda-feira, o primeiro treino coletivo 11 contra 11 foi realizado, ainda sem os oitos jogadores infectados pela covid-19. Tiago Nunes revelou como os jogadores se sentiram com a retomada.

"Os atletas pareciam crianças que estavam voltando a um parque de diversões. A razão nossa de existir no futebol é a bola. É o brinquedo que nos fez estar aqui. Os atletas se mostraram muito conectados aos treinos, com muita alegria para execução", disse o treinador, à Corinthians TV.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
Os atletas pareciam crianças que estavam voltando a um parque de diversões. A razão nossa de existir no futebol é a bola.
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Tiago Nunes, Técnico do Corinthians

No Palmeiras, as atividades com bola foram realizadas em períodos distintos. Os jogadores se dividiram em dois grupos, que realizaram os mesmos treinos, porém em horários diferentes. Houve também a mescla entre jogadores do time profissional com atletas do sub-20. O goleiro Weverton disse estar feliz com a retomada das atividades.

"Foi um período difícil para nós. Mais de cem dias sem atividades em campo, sem fazer o que estávamos acostumados. Depois de toda essa preparação com testes e exames para entendermos como estava nosso corpo, pudemos voltar com bola e ter o contato com algo parecido com a nossa realidade. Estamos felizes de voltarmos a trabalhar, viver um pouco da nossa rotina com todos os cuidados que são necessários agora. Estávamos com muita saudade", disse o goleiro alviverde, à TV Palmeiras.

Porém, quem mais chamou a atenção nessa primeira semana de treinos foi o técnico Vanderlei Luxemburgo. Ele testou positivo para covid-19, no último sábado, e teve que ser afastado do comando dos treinos. O auxiliar Maurício Copertino iniciou as atividades nesta segunda-feira, após uma folga geral no domingo. Além do treinador, mais um jogador testou positivo para a doença na última semana.

No São Paulo, os jogadores realizaram sessões de treinamento ao mesmo tempo, porém, em pequenos grupos. O técnico Fernando Diniz comandou as atividades dentro de campo no CT da Barra Funda, mas a equipe tricolor não pretende manter suas atividades lá.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
Muito importante a gente treinar com bola depois de tanto tempo para nos readequarmos depois de tanto tempo. A cabeça já fica melhor, o dia passa mais rápido
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Vitor Bueno, Atacante do São Paulo

O clube vai se concentrar por cerca de uma semana no CT da base, em Cotia, na próxima quarta-feira, assim como fez durante a pré-temporada, em janeiro. O zagueiro Vitor Bueno comemorou a volta dos treinos com bola. "Muito importante a gente treinar com bola depois de tanto tempo para nos readequarmos depois de tanto tempo. A cabeça já fica melhor, o dia passa mais rápido", disse o jogador, em entrevista à São Paulo TV.

No Santos, os treinos têm sido praticados também em dois grupos para evitar aglomerações. O técnico Jesualdo Ferreira comandou trabalhos táticos, de posse bola e de finalização ao longo desses primeiros sete dias.

Diferente dos rivais, a equipe da Baixada Santista não teve folga no último domingo, mas parou na segunda-feira. Arthur Gomes, que marcou o último gol da equipe, antes da paralisação das competições, falou sobre a retomada. "Com certeza foi um presente estar de volta. As avaliações físicas foram importantes para todos nós, mas jogador gosta de treinar com bola. Seguimos treinando intensamente e só temos a ganhar com isso lá na frente, quando os jogos voltarem", disse o atacante, ao site oficial do Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.