Rodrigo Coca/Ag. Corinthians
Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Times recomeçam treinos com medição de temperatura e até túnel de desinfecção

Jogadores voltam a ter atividades com bola sem esquecer de cuidados com sintomas e distanciamento social

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

01 de julho de 2020 | 18h54

Os quatro principais times do futebol paulista recomeçaram nesta quarta-feira os treinos com bola depois da longa paralisação causada pelo novo coronavírus. Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo organizaram trabalhos com uma rotina bem diferente do habitual, com direito ao controle contínuo de temperatura, túneis de desinfecção e cuidados com pequenos detalhes para minimizar o risco de contágio.

O retorno aos treinos com bola só foi realizado nesta quarta para cumprir uma determinação do governador de São Paulo, João Doria. Na última semana os times já haviam sido autorizados a voltarem aos centros de treinamentos, porém fizeram apenas avaliações físicas e exercícios individuais. Agora, após mais de cem dias longe do futebol, os jogadores puderam voltar ao trabalho e encontraram situações bem diferentes.

No Corinthians e no Santos, por exemplo, os atletas precisam passar logo na chegada por uma espécie de túnel de desinfecção. Em uma estrutura similar a uma cabana, o jogador fica parado por alguns instantes enquanto é borrifado nele uma substância para eliminar o vírus. No Corinthians, o material utilizado é um líquido à base de clorexidina. "É mais uma forma de a gente manter um processo de manutenção da higiene", afirmou o médico do clube, Júlio Stancati.

O time do Parque São Jorge conta ainda com um equipamento especial para medir a temperatura corporal. Trata-se de uma câmera que detecta possíveis alterações que indiquem febre. O São Paulo mostrou dias atrás que até montou tendas e uma estrutura em um dos gramados do CT da Barra Funda para evitar que os atletas precisassem utilizar a área interna. Nesse espaço improvisado foram colocados equipamentos para atividades funcionais e para aquecimento.

Os clubes continuam monitorando possíveis casos de contaminação com testes e um rigoroso controle de pessoas. A quantidade de funcionários presentes aos treinos é bem menor que o habitual e quem vai, tem de usar máscara. Os jogadores só retiram a proteção quando o treino se inicia. Por enquanto, todos os atletas precisam chegar ao local com a roupa de trabalho e tomam banho só em casa. O uso do vestiário está vetado.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
Estamos felizes de voltarmos a trabalhar, viver um pouco da nossa rotina com todos os cuidados que são necessários agora. Estávamos com muita saudade
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Weverton, Goleiro do Palmeiras

Mesmo com tantas diferenças, quem voltou a treinar se diz aliviado, porque sentia falta do contato com a bola. "Depois de toda essa preparação com testes e exames para entendermos como estava nosso corpo, pudemos voltar com bola e ter o contato com algo parecido com a nossa realidade. Estamos felizes de voltarmos a trabalhar, viver um pouco da nossa rotina com todos os cuidados que são necessários agora. Estávamos com muita saudade", disse o goleiro Weverton, do Palmeiras.

O clube alviverde organizou um esquema com nutricionista e cozinheiras para que cada jogador receba no início do dia uma bolsa térmica individual. Isso serve principalmente para evitar o compartilhamento de garrafas de água. A embalagem personalizada é montada com frutas e alimentos preparados para repor a energia e bebidas isotônicas feitas especificamente de acordo com a necessidade de cada jogador.

Em algumas dessas equipes, outro procedimento antes dos treinos é a aplicação de um questionário. O objetivo é detectar alguma alteração de temperatura ou o aparecimento de outro sintoma. Por enquanto o Campeonato Paulista não tem data para ser retomado. Já o Campeonato Brasileiro, por sua vez, deve ter o início no começo de agosto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.