Timo Werner marca na vitória por 2 a 0 do RB Leipzig sobre o Hamburgo no Alemão

Atacante da seleção alemã se destaca e comanda o resultado positivo do vice-campeão da temporada passada

Estadao Conteudo

08 de setembro de 2017 | 17h51

O RB Leipzig, vice-campeão da temporada passada, mostrou força ao vencer o Hamburgo por 2 a 0 fora de casa, nesta sexta-feira, em jogo único na abertura da terceira rodada do Campeonato Alemão. Timo Werner, atacante da nova safra da seleção nacional, foi um dos destaques e autor do segundo gol do jogo.

O triunfo colocou o RB Leipzig temporariamente na terceira colocação do torneio com seis pontos (são duas vitórias e uma derrota), tirando o posto exatamente do Hamburgo, que havia vencido os dois primeiros compromissos no campeonato, mas caiu para o quinto lugar depois da derrota.

O RB Leipzig começou pressionando o Hamburgo dentro de seus domínios e teve algumas oportunidades para abrir o placar já nos primeiros 15 minutos de jogo. Mas acabou exposto aos contra-ataques dos donos da casa. A primeira pontada perigosa dos mandantes ocorreu aos 20 minutos, quando o norte-americano Bobby Wood invadiu a área pela direita e tentou cruzar. O atacante estava marcado por dois zagueiros e acabou puxado por um deles. Mas a arbitragem mandou seguir, apesar das reclamações.

A jogada parece ter despertado o Hamburgo. Aos 23 minutos, outro contra-ataque levou muito perigo ao gol de Peter Gulacsi, quando Kostic ficou sozinho com o goleiro. No entanto, o sérvio desperdiçou grande chance ao errar o chute na saída do goleiro. Três minutos mais tarde, o brasileiro Walace - ex-volante do Grêmio e campeão olímpico com o Brasil no Rio-2016 - também levou perigo em uma batida forte para o gol.

A reação do RB Leipzig após um período de sufoco na partida aconteceu aos 29 minutos, quando Timo Werner escapou pela direita e cruzou para o meio da área, mas a bola passou pelo companheiro de ataque.

Antes do apito final do primeiro tempo, aos 44 minutos, o árbitro Deniz Aytekin surpreendeu ao marcar um pênalti para o RB Leipzig depois de uma entrada da zaga sobre Timo Werner. No entanto, o árbitro de vídeo foi consultado e a decisão foi revista.

Deniz Aytekin é o mesmo que teve uma atuação polêmica na histórica goleada do Barcelona sobre o Paris Saint-Germain por 6 a 1, em Barcelona, em março deste ano, na segunda partida entre os clubes pelas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa. Os parisienses reclamaram bastante de uma penalidade máxima assinalada após uma falta do zagueiro brasileiro Marquinhos sobre o atacante uruguaio Luiz Suárez e convertida por Neymar.

A segunda etapa começou e foi a vez do Hamburgo fazer pressão sobre os visitantes nos minutos iniciais. Entretanto, o time local não conseguiu transformar essa blitz em gols e voltou a ser dominado em termos de posse de bola pelos adversários.

E essa superioridade surtiu efeito aos 21 minutos, quando o meia guineense Keita abriu o placar para o RB Leipzig ao aproveitar uma cobrança de falta rápida da equipe e soltar uma bomba de fora da área: 1 a 0.

Timo Werner quase ampliou ao desviar um cruzamento vindo da esquerda do ataque, aos 26 minutos. E ele confirmaria a sua estrela aos 30. O Hamburgo foi para o ataque na tentativa de empatar o jogo e quase conseguiu com um toque do Sven Schipplock na pequena área, mas o goleiro Gulacsi fez uma defesa milagrosa. A zaga do RB Leipzig deu um chutão para aliviar o perigo, mas a bola caiu nos pés de Werner, que disparou em um grande contra-ataque e fuzilou o goleiro do Hamburgo.

A equipe visitante passou a dominar completamente a partida e ainda perdeu outras ótimas oportunidades para fazer o terceiro gol. Porém, os atacantes desperdiçaram todas as chances. Com o resultado garantido, o RB Leipzig passou a controlar os rivais até o apito final.

O Hamburgo terá como próximo adversário na quarta rodada do Campeonato Alemão, na próxima sexta-feira, a equipe do Hannover, fora de casa. Já o RB Leipzig receberá o Borussia Mönchengladbach, no sábado que vem.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.