Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

'Tirei um peso dos ombros', diz Borja após gol da vitória do Palmeiras

Atacante marcou após jejum de quatro meses na vitória sobre a Ponte por 2 a 0

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

19 Outubro 2017 | 23h18

Depois de marcar o segundo gol do Palmeiras na vitória sobre a Ponte Preta por 2 a 0, nesta quinta-feira, no Pacaembu, o colombiano Miguel Borja se ajoelhou no gramado do Pacaembu e agradeceu aos céus pelo fim de jejum de quatro meses sem gols. Seu último gol havia sido marcado no dia 21 de junho, contra o Atlético Goianiense, no Allianz Parque.

+ WTorre solicita uso do Allianz Parque por 270 dias em 2018

“É muito difícil jogar no Brasil e me adaptar. Tirei um peso. O futebol da Colômbia é muito diferente, mais rápido. Aqui, tenho de jogar mais cadenciado”, disse Borja em uma rara entrevista após a vitória que consolida o Palmeiras na briga pela Libertadores.

Embora tenha feito ressalvas ao seu jejum, dizendo que preferia jogar centralizado, Borja evitou criticar o técnico Cuca. “Respeito muito o técnico Cuca. Ele fez tudo pelo Palmeiras e foi campeão”, afirmou o camisa 9.

O colombiano encerrou seu jejum em grande estilo. Após assistência de Keno, o camisa 9 deu um chapéu em Aranha e conseguiu completar de cabeça aos 27 minutos do segundo tempo, definindo a vitória. A bola ainda bateu na trave e chorou antes de entrar, uma metáfora para as dificuldades que o melhor jogador da Libertadores de 2016 vem encontrando para se adaptar.

“Nesses quatro meses não fui titular muitas vezes, mas sei que Deus está preparando coisas boas para mim”, disse o colombiano que completou apenas seu oitavo gol no ano, o quarto no Campeonato Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.