Daniela Souza/Estadão
Daniela Souza/Estadão

Tite acerta detalhes do contrato neste fim de semana

Treinador vai se reunir com empresário Gilmar Veloz. Retorno ao Corinthians está próximo e será anunciado em breve

Vítor Marques , O Estado de S.Paulo

13 de dezembro de 2014 | 05h00

O técnico Tite irá se reunir com o empresário Gil Veloz em Porto Alegre neste fim de semana para bater o martelo na negociação que começou na segunda-feira com o Corinthians. “O Tite voltará a Porto Alegre e sentaremos para definir todas as questões. Faltam apenas alguns detalhes, que cabem apenas a ele. A hora que ele der o ‘start’, vamos começar a agir. Acredito que tudo será resolvido neste final de semana”, disse Veloz à Rádio Globo.

Nesta sexta-feira, o treinador evitou, mais uma vez, falar sobre o assunto e questionou os valores divulgados pela imprensa de que ele receberia R$ 700 mil por mês para comandar o time. “As pessoas estão falando de valores exorbitantes, que não condizem com a situação da sociedade. Dão informações que colocam minha credibilidade em jogo e isso machuca”, disse no Rio de Janeiro.


Tite deixou o clube em dezembro do ano passado depois de três anos à frente da equipe. Nesta passagem, o técnico teve seu contrato renovado duas vezes e ganhou aumento. Seu último salário foi em torno de R$ 550 mil. Mano, seu substituto, ganhava ainda mais: R$ 640 mil.

Dirigentes admitem que o anúncio oficial é questão de dias. “Não divulgamos (a chegada do Tite), porque o contrato não foi assinado. Existe sempre um risco, mas até semana que vem isso será oficial”, afirmou um dirigente do clube.

Não faltarão desafios ao treinador campeão do mundo. Primeiro será a comparação com a equipe que ele próprio montou e foi vitorioso. 

Nenhum reforço de peso está na mira da diretoria. A exceção é Cristian, volante que poderia substituir Ralf. Nas demais posições estão sendo sondados jogadores para compor elenco. Sheik, importante na era Tite, pode voltar à equipe.

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolCorinthiansTite

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.