Alex Silva/AE
Alex Silva/AE

Tite admite alívio com vitória no clássico e exalta confiança

Técnico diz que Corinthians precisava fazer um jogo com intensidade para fortalecer confiança no grupo

Vítor Marques, Agência Estado

25 de junho de 2012 | 08h03

SÃO PAULO - Apesar de ter escalado um time completamente reserva, a vitória por 2 a 1 sobre o arquirrival Palmeiras, no último domingo, no Pacaembu, às vésperas da inédita decisão da Libertadores, foi fundamental para o Corinthians, afirmou o técnico Tite após o clássico. "Eu precisava desse jogo, precisava fazer uma partida dessa grandeza, com essa intensidade, para eles também terem a confiança. O grupo está confiante, mas está muito alerta", disse Tite. "Minha alegria é de ter vencido por méritos e de forma consistente contra o Palmeiras."

O treinador só ficou um pouco irritado ao responder perguntas sobre o time reserva, que até então não tinha vencido no Brasileirão. "Vocês vão continuar falando e eu vou continuar retrucando. Não é time reserva." O treinador elogiou a atuação de garotos como Marquinhos, Willian Arão e principalmente Romarinho, autor de dois gols, no clássico com o Palmeiras. "A equipe toda foi muito bem, por isso o Romarinho apareceu. Acionávamos o Romarinho no 1 contra 1 (contra Cicinho)", explicou o técnico.

COPA LIBERTADORES

Após a vitória sobre o Palmeiras, Tite disse que vai levar mais jogadores que o de costume para Buenos Aires para o primeiro jogo da semifinal da Libertadores. "Ser justo (para escalar o time) é difícil para caramba", desabafou. "Vamos levar o máximo de jogadores possível (mais de 18) porque o jogo de hoje (domingo) foi tão intenso que não sei como será a recuperação deles."

O Corinthians fará um treino nesta segunda pela manhã no CT, em São Paulo, e depois viaja para Buenos Aires. O avião embarca às 14h. Na terça-feira, fará um treino no Estádio do Boca, a La Bombonera, local do confronto de ida. Tite garante que a equipe está preparada. "Uma equipe precisa ter maturidade para jogar na La Bombonera, no Pacaembu, no Morumbi. Essa capacidade é a força mental, é concentração."

O técnico não tem problemas para escalar a equipe na decisão na Argentina. Todos os titulares que foram poupados do clássico com o Palmeiras estão à disposição do treinador. A novidade será a volta do atacante Emerson, que não enfrentou o Santos, no segundo jogo da semifinal, porque estava suspenso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.