Wilton Junior| Estadão
Wilton Junior| Estadão

Tite admite que risco de seleção ficar fora da Copa do Mundo "é real"

'O foco é a classificação para o Mundial, e nós não estamos numa posição de classificação', diz o novo comandante

MÁRCIO DOLZAN / RIO, Estadão Conteúdo

20 de junho de 2016 | 18h21

Ao assumir uma seleção brasileira que ocupa a sexta posição na tabela das Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2018 - e, portanto, fora da zona de classificação -, o técnico Tite não fez rodeios e admitiu "risco real" de o Brasil ficar fora do Mundial da Rússia, o que seria algo inédito na história. O treinador, contudo, aposta no crescimento do time e afirma que o trabalho que começa agora dará condições de a seleção ir à Copa.

"O foco é a classificação para o Mundial, e nós não estamos numa posição de classificação. É fato real que pode, sim (ficar fora), e o trabalho todo vai ser desenvolvido nesse sentido. Eu acredito que o trabalho vá dar essa condição. Mas, corre-se o risco, claro. Se você não aceitar as possibilidades reais que estão na nossa frente, você vai estar fugindo da realidade", afirmou o técnico, durante a sua apresentação.

"Estou aqui, infelizmente, por uma situação em que o resultado não veio. É um fato real. O risco há? Há, mas há toda a qualidade de um trabalho, e agora eu quero me integrar, para ver ajuste e crescimento para que a gente busque essa classificação", declarou Tite.

O técnico viaja nesta terça-feira para os Estados Unidos para acompanhar a semifinal da Copa América Centenário entre Colômbia e Chile, na quarta-feira. Os colombianos serão os adversários do Brasil em setembro, pela oitava rodada das Eliminatórias, em Manaus. Antes, Tite fará a estreia no comando da seleção diante do Equador, em Quito, no dia 2 de setembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.