Paulo Pinto/AE
Paulo Pinto/AE

Tite agradece confiança do Corinthians e revela ambições para 2012

Técnico renovou até 31 de dezembro e fala em mais conquistas. Libertadores é a grande meta

16 de dezembro de 2011 | 17h26

SÃO PAULO - As férias começam para valer para o técnico Tite nesta sexta-feira. Até quinta-feira, antes da renovação de contrato, ele mantinha a apreensão com a possibilidade de não seguir no Corinthians. Contrato ampliado por mais um ano, o treinador agradece a confiança, já projeta a próxima temporada, e diz estar com sede de títulos.

“Tenho de agradecer a confiança do Corinthians para seguir no trabalho por mais uma temporada importante com alegria da conquista e com a ambição dessa nova temporada”, disse o treinador à TV Corinthians.

“Obrigado pelo reconhecimento, obrigado torcedor corintiano pela festa linda e pelo momento de emoção que a gente passou junto. Tenho de agradecer muito ao Corinthians pela confiança e fico feliz por ter de alguma forma ter retribuído com título, que para nós foi extraordinário. Que essa seja a força para nós na sequência do ano.”

O treinador já auxilia a direção na busca por reforços e sua maior missão será brilhar com a equipe na Libertadores e apagar a má impressão de 2011, na qual caiu diante do Tolima.

Para conquistar a América, o técnico espera pela chegada de alguns nomes de peso e admite que vai liberar alguns jogadores. Hoje, o elenco conta com 32 jogadores, mais os quatro contratados e o retorno de Bill. Muitos não ficarão.

“Eu vejo, até pelas competições que teremos, que de 27 a 30 são necessários. Em campeonatos importantes a utilização passa a ser maior. Mas ano que vem tem alguns que podem sair e jogar, isso é natural, é importante até para o atleta na medida que não tenha utilização maior. Sai para poder amadurecer, crescer e retornar.”

Tite agora garante se desligar do futebol ao menos por uma semana. Em Tampa, nos Estados Unidos, vai pescar com o filho Matheus e descansar com a família. “Disse ao Matheus que sou seu parceiro por onde tu for, pai e parceiro, mas não pesco nada, sou bravo pra pescar, vou ser apenas o parceiro dele aqui.”

Sobre a camisa comemorativa, com o “Fala muito” no peito, ele até brinca. “Não estava sabendo (risos). Muito obrigado (pela homenagem), fico contente e já sei para quem vou dar e quem vai ajudar. Quando disser para minha esposa ela vai vestir e estar sempre apontando pra mim.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.