Tite ainda sonha com Paulinho e defende Pato de críticas

Tite ainda sonha com Paulinho e defende Pato de críticas

O clube do Parque São Jorge já aceitou a proposta de 20 milhões de euros do Tottenham

AE, Agência Estado

29 de junho de 2013 | 19h25

SÃO PAULO - O Corinthians está prestes a se despedir de Paulinho, que deverá ser oficializado como reforço do Tottenham nos próximos dias. O técnico Tite, porém, ainda tem esperança de poder seguir contando com o jogador. O volante vem defendendo a seleção brasileira na Copa das Confederações e disse que só irá comentar sobre a proposta do clube inglês após o fim da competição na qual o Brasil enfrentará a Espanha, neste domingo, no Maracanã, em busca do título.

O clube do Parque São Jorge já aceitou a proposta de 20 milhões de euros (cerca de R$ 59 milhões), valor da multa rescisória de contrato, mas Paulinho evitou confirmar a sua transferência para a equipe inglesa, fato que dá um ponta de esperança ao comandante. O Corinthians terá direito a receber metade do valor pela transação do atleta (R$ 29,5 milhões) e a outra parte vai para o Audax, clube formador do volante.

Tite esperava poder ter Paulinho no primeiro jogo da final da Recopa Sul-Americana, contra o São Paulo, na próxima quarta-feira, no Morumbi. "Ainda não entreguei a rapadura. Enquanto ele não chegar para mim e disser que vai embora, eu fico na esperança", disse o treinador, em entrevista coletiva concedida na última sexta-feira, no CT Joaquim Grava, onde no mesmo dia o time corintiano goleou o Audax por 4 a 1, em jogo-treino que teve dois gols de Emerson, um de Guerrero e outro de Alexandre Pato.

Pato, por sinal, foi defendido pelo técnico corintiano das críticas que vem sofrendo nos últimos tempos por não ter rendido o esperado com a camisa do time até aqui. O treinador preferiu analisar a equipe como um todo ao analisar o desempenho do atacante.

"As pessoas veem muito a individualidade, eu vejo a equipe. Respeito todas as manifestações, mas o Pato teve uma fase muito boa aqui no Corinthians. Deixem o menino na trabalhar. Uma hora a bola vai começar a entrar", disse Tite, minimizando o grande número de gols que vem sendo perdido pelo jogador nos últimos tempos pelo equipe alvinegra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.