Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Tite aposta na experiência de sua zaga no Mundial da Rússia

Thiago Silva e Miranda são os escolhidos do treinador para formar a dupla titular

O Estado de S.Paulo

07 Junho 2018 | 07h00

Uma zaga de 66 anos. Experiência não falta à dupla de zagueiros da seleção brasileira. Thiago Silva e Miranda têm 33 anos cada um e ganharam a preferência de Tite para comandar a defesa na Copa do Mundo. O zagueiro da Inter de Milão sempre foi titular absoluto com o treinador. Mas o jogador do Paris Saint-Germain “roubou'' a vaga de Marquinhos, seu companheiro no clube francês, por ter mais “rodagem''.

+ 'Rússia paulista', Vila Zelina se prepara para a Copa do Mundo

+ PF vai fazer segurança da seleção brasileira na Rússia durante a Copa

O bom futebol jogado por ambos também contou, evidentemente. Mas o fato de terem passado dos 30 anos e os longos anos no futebol europeu também foram importantes na decisão. Miranda disputará seu primeiro Mundial, mas Thiago Silva já tem no currículo os de 2010, na África do Sul, como reserva, e o de 2014, no Brasil, como titular e capitão da fracassada equipe que não foi além do quarto lugar, perdendo dois jogos por placares dilatados.

Essa será a mais velha dupla de zaga do Brasil em Copas do Mundo. A que mais se aproxima foi a dupla da fracassada campanha de 1966. Bellini jogou com 36 anos e seu companheiro, Altair, 28. Juntos somavam 64 anos. A dupla titular de 2010 tinha dois trintões: na época Dunga escalou Lúcio, de 32 anos, e Juan, então com 31: 63 anos, um a mais do que a soma da dupla bicampeã do mundo em 1962: Mauro (32) e Zózimo (30).

Quando anunciou os jogadores para a Copa, disse disse que Thiago Silva, Miranda e Marquinhos disputavam duas vagas. Mas o jogador da Inter de Milão sempre foi titular com o treinador, que àquela altura já estava inclinado a escalar Thiago a seu lado. Sempre admirou o futebol do zagueiro e seu entusiasmo e convicção cresceram depois da grande atuação dele no amistoso de março contra a Alemanha. Naquela vitória por 1 a 0 em Berlim, o jogador tornou-se fundamental quando o Brasil foi pressionado na parte final do jogo.

 

Apesar disso, não foi fácil para Tite abrir mão do jovem Marquinhos - o zagueiro de 24 anos foi titular na maioria dos jogos com o treinador e ficou surpreso e chateado com a barração, embora não tenha reclamado. “Dói no coração tomar uma decisão com essa. É muito difícil. Qualquer um dos três que saísse seria injusto'', disse o treinador na semana passada. “O Marquinhos sabe do carinho e do respeito profissional que eu tenho por ele. Mas o Thiago entrou no time e jogou muito.''

Até Thiago Silva, que considera atravessar grande fase em sua carreira, credita isso à experiência e nunca negou que seu objetivo era retomar a vaga que por muito tempo foi sua, admitiu não ter sido confortável barrar o amigo e companheiro de time. “Fiquei um pouco constrangido de chegar nele e falar para continuar trabalhando. Sei o quanto Marquinhos trabalha para isso (ser titular). Mas tem um futuro brilhante pela frente e logo será um dos melhores zagueiros do mundo'', disse o atual titular.

Tite não fala diretamente que a experiência foi decisiva para montar sua dupla de zaga com dois atletas de 33 anos. No entanto, em sua primeira Copa do Mundo também não nega que ter jogadores com anos de estrada e que já passaram por muitas situações de pressão na carreira o deixa mais confortável. A impossibilidade de contar com outro veterano, Daniel Alves, por contusão, também o ajudou na decisão sobre os zagueiros.

Miranda, que enfim vai jogar uma Copa do Mundo, já admitiu a frustração por ter ficado de fora em 2014 – Felipão preferiu Dante e Henrique -, mas prefere olhar para frente. “Chego mais experiente e com mais vontade de mostrar que poderia ter estado presente, ter ajudado o Brasil naquela competição (Copa passada). Mas não vou pensar mais no que poderia ter acontecido. Vou pensar para frente, em fazer uma grande Copa na Rússia e buscar o título'', declarou no início do ano.

Tite não nega ser fã de Miranda. “Tecnicamente, ele é refinadíssimo'', resume sobre seu titular absoluto.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.