Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Tite arma a seleção brasileira para enfrentar a Colômbia já pensando na Copa do Catar

Técnico foca seu trabalho em preparar a equipe ideal de olho em possíveis adversários no Mundial de 2022

Almir Leite, O Estado de S.Paulo

11 de novembro de 2021 | 05h01

Com a classificação para a Copa do Mundo garantida na prática, a seleção brasileira entra na fase do "ajuste fino" no jogo desta quinta-feira com a Colômbia, às 21h30, na Neo Química Arena. Daqui para a frente, o objetivo de Tite é trabalhar com projeções daquilo que a equipe poderá encontrar no Catar.

"Para mim, estamos classificados, com a pontuação que temos, para a Copa do Mundo. Agora (o trabalho) parte para um estágio de preparação para a Copa onde poderemos enfrentar, por exemplo, uma Colômbia nas oitavas de final. É trabalhar nesse objetivo real, em cima da evolução e dessas pressões, inclusive que eu estou colocando agora", disse o treinador nesta quarta.

Com 31 pontos nas Eliminatórias Sul-Americanas e um jogo a menos que os adversários - com exceção da Argentina -, o Brasil se classifica de fato com uma vitória. Isso porque abrirá 18 pontos para a Colômbia, atual quarta colocada com 16 e que só poderá chegar no máximo a 31. Nesse caso, a seleção só poderia ser superada por Argentina, Equador e Uruguai, e como quatro se classificam diretamente vai carimbar o passaporte.

Em Itaquera, Tite vai escalar a equipe tida como ideal neste momento. O goleiro Alisson, o lateral-direito Danilo, o zagueiro Marquinhos e o volante Casemiro voltam. Gabriel Jesus, que passa por seca de gols na seleção - não marca desde a final da Copa América de 2019 - está mantido. Tite defendeu o jogador das desconfianças.

"O Gabriel é um atacante ou 9 ou 7. Tem versatilidade, é um jogador que tem virtudes físicas e técnicas para executar uma ou outra função. O fazer gol é muito das oportunidades que surgem", considera.

Neste "ajuste fino", o ideal é que bom futebol se alie aos resultados positivos. A seleção passou o ano sendo criticada por seu rendimento considerado ruim, mas na última partida, nos 4 a 1 sobre o Uruguai, fez uma excelente exibição. Tite reconhece que pode ser um bom parâmetro, embora já tenha alertado que nem sempre é possível dar exibição.

"Fez uma grande atuação, sim (contra o Uruguai). Teve média de posse de bola inferior à que a gente tem. Mas criou inúmeras possibilidades de gol. Teve o número maior de passes. E o que o número de passes está ligado às oportunidades e ao número de gols feitos, e uma atuação que para mim está no top 2."

FUTURO

Nesta quarta, o treinador se negou a falar sobre o planejamento fora de campo até o Mundial. Mas estará no Catar em dezembro, durante a Copa das Nações Árabes, e vai visitar o local preferido para concentração da seleção, o The Westin Doha Hotel e Spa.

Como as distâncias a percorrer durante a Copa serão curtas - a maior distância a partir do centro de Doha será de 49 km e entre as sedes é de 73 km -, não será repetido o erro da Copa da Rússia, quando a seleção se concentrou em uma cidade onde não jogou, Sochi, e precisou fazer viagens e dia e volta em todas as partidas.

Dentro de campo, Tite espera fazer até a estreia na Copa pelo menos cinco jogos. Mas será difícil enfrentar um seleção europeia, como gostaria.

FICHA TÉCNICA:

BRASIL x COLÔMBIA

BRASIL - Alisson; Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro, Fred e Lucas Paquetá; Raphinha, Gabriel Jesus e Neymar. Técnico: Tite.

COLÔMBIA - David Ospina;  Cuadrado,  Sánchez, Óscar Murillo e Mojica;  Barrios,  Cuéllar, James Rodríguez e Luis Díaz;  Borré e  Zapata. Técnico: Reinaldo Rueda.

JUIZ - Roberto Tovar (CHI).

HORÁRIO -  21h30 (horário de Brasília).

LOCAL - Neo Química Arena, em São Paulo.

NA TV - Globo e SporTV.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.