Eduardo Nicolau/Estadão
Eduardo Nicolau/Estadão

Tite avalia que Neymar recuperou seu auge físico e exalta esforço do jogador

Técnico havia dito que esperava ver o atacante 100% fisicamente a partir do terceiro jogo do Brasil no Mundial

Almir Leite e Leandro Silveira, enviados especiais / Samara, O Estado de S.Paulo

01 Julho 2018 | 13h06

Tite já declarou repetidas vezes que só esperava ver Neymar atingir o seu auge físico a partir do terceiro duelo do Brasil na Copa do Mundo e acredita que acertou nesta sua avaliação. Neste domingo, na véspera do quarto compromisso da seleção na Rússia, o confronto com o México pelas oitavas de final, o treinador destacou a evolução do jogador e apontou que o atacante recuperou o seu nível máximo.

+ Por questões físicas, Tite confirma o time com Filipe Luís na lateral

+ 'Será o jogo do Neymar', prevê Thiago Silva antes de Brasil x México

+ Thiago Silva volta a ser o capitão do Brasil no duelo com o México

"Jogou muito, jogou demais (contra a Sérvia). Eu falei para ele, ele sabe, nós sabemos o preço que ele pagou para chegar e retomar esse nível. Ele retomou o nível máximo dele, jogou muito. Baixou para ajudar a marcar lateral, teve transição precisa e finta em lance individual. Agora, sim, retomou seu alto nível", afirmou.

Neymar sofreu lesão no quinto metatarso do pé direito no fim de fevereiro, passando por cirurgia em março com Rodrigo Lasmar, médico da seleção brasileira. O atacante, então, só voltou a atuar nos amistosos preparatórios da equipe para a Copa, contra Áustria e Croácia, tendo marcado um gol em cada um deles.

Porém, Neymar foi jogar por 90 minutos apenas já na Copa, na estreia diante da Suíça, quando passou em branco. Ele marcou o seu primeiro gol na competição no confronto com a Costa Rica, depois tendo sua melhor atuação no confronto com a Sérvia. Essa evolução foi destacada por Fábio Mahseredjian, preparador físico da seleção.

"Monitoramos todos os treinamentos, velocidade máxima, distância percorrida. Após os jogos, tenho todos esses dados. Foi havendo evolução, com alguns momentos ele já tendo média superior por vezes aos seus companheiros. Ele já está perto ou na sua plenitude. Essa evolução nos deixa feliz porque o trabalho realizado o fez crescer na competição. Espero que ele continue evoluindo cada vez mais", projetou o preparador físico da seleção, cujo time de Tite enfrentará os mexicanos às 11 horas (de Brasília) desta segunda-feira, em Samara, pelas oitavas de final do Mundial.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.