Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Tite chora ao lembrar do pai e evita condenar volta olímpica

Técnico gostaria de receber os parabéns de seu herói, já morto

RAPHAEL RAMOS, Estadão Conteúdo

06 de novembro de 2015 | 19h01

Tite não segurou a emoção e chorou nesta sexta-feira ao relembrar o pai, morto. Durante entrevista coletiva no CT do Parque Ecológico, o treinador foi perguntado sobre quem seria a primeira pessoa de quem gostaria de receber os parabéns se o Corinthians conquistar o Campeonato Brasileiro.

Tite, então, ficou em silêncio alguns segundos e, com os olhos cheios de lágrimas, falou do pai. "Ele viu o filho comer massa de tudo que é lado. Queria que ele saboreasse o outro lado", disse o treinador corintiano.

O Corinthians enfrenta neste sábado, às 19h30, o Coritiba, no Itaquerão. Além da vitória, os corintianos terão de torcer para que o Atlético-MG não derrote o Figueirense, domingo em Florianópolis.

Apesar de Vagner Love ter dito que alguns jogadores estavam planejando dar volta olímpica mesmo sem que o título estivesse garantido, o treinador afirmou que não vetará a comemoração no estádio.

Ele, no entanto, não acredita que os atletas a darão volta olímpica. "Não proíbo ninguém, não tenho esse direito, mas sei o grupo que temos", declarou Tite. "Prefiro ser politicamente correto do que desrespeitoso com o adversário".

Em relação ao time que derrotou o Atlético-MG na última rodada, a equipe terá apenas uma mudança, com a volta de Elias, que cumpriu suspensão, no lugar de Rodriguinho. O Corinthians enfrentará o Coritiba com Cássio; Edílson, Felipe, Gil e Guilherme Arana; Ralf, Elias, Renato Augusto e Jadson; Malcom e Vagner Love.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansTite

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.