Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Tite dá entrevista ao lado do filho auxiliar e admite dificuldades da seleção

Treinador analisa atuação do Brasil na vitória por 1 a 0 sobre a Venezuela

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

14 de novembro de 2020 | 01h25

O técnico Tite foi para a entrevista coletiva após a vitória por 1 a 0 sobre a Venezuela acompanhado do filho e auxiliar, Matheus Bachi, encarregado de responder a algumas perguntas. O treinador admitiu as dificuldades da seleção brasileira para criar oportunidades de gol na partida realizada nesta sexta-feira no Morumbi.

"As triangulações acontecem com aquele sentido de entrosamento, de repetir. Mas acabaram acontecendo, o gol foi o taquinho de golfe que eu falo, do Paquetá, na jogada de combinação, rodando, depois de receber do Richarlison, infiltrando o Éverton Ribeiro, área cheia. Precisávamos, sim, do lance individual. No primeiro tempo afunilamos demais, não dava largura suficiente. E aí dificultava furar a marcação adversária em uma jogada individual", analisou Tite. "Foram poucas oportunidades (de gol)", acrescentou.

Os convocados se apresentaram na Granja Comary na última segunda-feira, mas Tite realizou apenas dois treinos com o grupo completo. Por isso, na visão do auxiliar Matheus Bachi, a falta de tempo de preparação pesou para a equipe ter dificuldades para criar.

"A oportunidade que a gente tem de escolher o talento que utiliza é muito forte, mas para enfrentar equipes que marcam baixo às vezes só o talento não é suficiente. Você precisa de uma organização ofensiva para que esse talento desfrute de espaços, mas com quatro dias (de treino) não é muito fácil. É importante que eles absorvem as ideias e aplicam, e acabou funcionando", disse Matheus Bachi.

Na sequência, Tite emendou: "Acabou funcionando em função da necessidade do próprio jogo, com o cartão do Douglas e a entrada de outro meia, com infiltração de área, o Paqueta. A utilização dessas peças é desafiadoras e traz essas lições dentro da dificuldade do jogo".

Apesar da dificuldade contra a Venezuela, que não venceu nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, a seleção brasileira chegou à terceira vitória e é a única com 100% de aproveitamento no torneio. Na próxima rodada, o Brasil visita o Uruguai, na terça-feira, em Montevidéu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.