Tite, de novo, pede demissão em Minas

Após o empate por 2 a 2 com o Paysandu, o técnico Tite anunciou, na noite desta quarta-feira, que não dirige mais o Atlético-MG. Ainda no vestiário do Mineirão, o treinador confirmou sua demissão do comando do clube. "É um sentimento de frustração. Nas equipes em que trabalhei, saí com um carimbo de qualidade. (Mas) No Atlético, eu vou ficar devendo", lamentou Tite, que chegou a pedir demissão após a derrota para o Goiás, no último sábado, mas foi mantido no cargo pelos dirigentes. "Nós sabíamos, vocês sabiam que esse era um jogo decisivo", observou. Com o empate desta quarta, o time alvinegro completou 12 rodadas na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Até esta quinta, a diretoria atleticana não havia se pronunciado sobre a demissão de Tite e seu substituto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.