Pedro Nunes / Reuters
Pedro Nunes / Reuters

Tite defende Coutinho e diz que o meia 'paga o preço pelo padrão muito alto'

Técnico não adianta se haverá mudanças na escalação para próximo amistoso, contra a República Checa

Redação, Estadão Conteúdo

24 de março de 2019 | 08h42

Em baixa no Barcelona, Philippe Coutinho também não teve uma boa apresentação pela seleção brasileira no empate por 1 a 1 contra o Panamá, no sábado, na Cidade do Porto, em Portugal. Contudo, a má fase do meia não preocupa o técnico Tite, que o defendeu, e disse que o jogador do Barcelona paga o preço por ter estabelecido um alto nível de jogo.

"O Coutinho criou uma expectativa muito alta. Desde as Eliminatórias manteve um padrão muito alto. Agora está pagando o preço do padrão alto que estabeleceu. Tem a busca do técnico da recuperação do atleta pelo nível que ele tem, pela qualidade, por ser diferenciado. Ele é da minha confiança e sei o que ele pode render", garantiu Tite.

Atuando na esquerda na maior parte do jogo, Philippe Coutinho teve uma exibição apagada, apesar do apoio do lateral-esquerdo Alex Telles, que subiu muitas vezes ao ataque. O rendimento fraco do meia do Barcelona não foi suficiente para Tite substituí-lo na partida, mostrando a confiança que tem nele.

No próximo amistoso do Brasil - contra a República Checa, nesta terça-feira, em Praga, o último antes do anúncio da convocação final para a disputa da Copa América -, é provável que Tite mexa na escalação. O treinador, porém, não adiantou quem joga.

"Não tenho projeção, depende do desempenho dos atletas e da recuperação física. Não queremos sobrecarregar um atleta que, de repente, possa ter tomado uma pancada", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.