Reprodução/CBF TV
Reprodução/CBF TV

Tite defende Gabriel Jesus, cita 'versatilidade' do atacante e destaca talento de Coutinho

Treinador ressalta importância do jogador do City, que não marca há 11 jogos pelo Brasil, no esquema do time; polivalência do meia do Barça também comentada pelo treinador

Almir Leite, O Estado de S.Paulo

10 de novembro de 2021 | 14h15

O técnico Tite saiu mais uma vez em defesa de Gabriel Jesus nesta quarta-feira. O atacante não faz gol pela seleção brasileira faz 11 jogos, mas independentemente disso o treinador destacou a qualidade e a utilidade do jogador, que tem boa chance de ser titular contra a Colômbia, nesta quinta-feira, na Neo Química Arena. O treinador não divulgou a escalação, mas disse que será exibida no treino desta tarde, no CT do Corinthians.

"O Gabriel é um atacante ou 9 ou 7. Ou ele é de lado, na ponta, ou é externo agressivo ou ele é nove também de infiltração, da profundidade. E ele tem as características tanto para como para outra", disse o treinador em entrevista coletiva.

Tite lembrou o histórico de Gabriel Jesus na seleção, lembrando que ele fez sua estreia no comando do ataque (contra o Equador, em 2016), mas  foi campeão da Copa América, em 2019, jogando pelo lado de campo, com Roberto Firmino e Phillipe Coutinho por dentro. "Ele tem a versatilidade, é um jogador que tem as virtudes físicas técnicas para executar uma outra função, por vezes o fazer gol. O fazer gol é muito das oportunidades que surgem."

Coutinho, que está de volta à seleção, também foi elogiado por Tite. O treinador o vê como um articulador de jogo, e como alguém que tem qualidade de desenvolver várias funções em campo. "(Coutinho pode jogar em) qualquer um dos dois lados, desde que não seja a função do Jesus de atacar espaço, mas ser mais um articulador."

De acordo com o treinador, Coutinho pode ocupar a posição de Lucas Paquetá, e de Everton Ribeiro, por exemplo. "São jogadores que têm essa penúltima bola, do arco para que sejam flechas na frente. A gente vai tirar dele o seu melhor, pelo lado e até por dentro, ser o homem que pode vir buscar mais, para deixar o atacante mais infiltrado."

Tite diz fazer coro com uma declaração de um ex-integrante da comissão técnica do Barcelona, de que é preciso trabalhar para resgatar o talento de Phillipe Coutinho. "Não se discute o talento, como diz o Jorge Aragão (na  música Moleque Atrevido)." 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.