Andy Rain/EFE
Andy Rain/EFE

Tite diz que falta de tempo para treinos 'não pode ser desculpa' na Copa América

Treinador vê como obrigação o Brasil conquistar o título na competição que será disputada no Brasil

Marcio Dolzan, Estadão Conteúdo

04 Dezembro 2018 | 19h08

Com a conquista da Copa América do próximo ano sendo considerada quase uma obrigação para a seleção brasileira, o técnico Tite disse nesta terça-feira que a falta de tempo para disputar amistosos e realizar treinos não pode servir como desculpa para um eventual insucesso na competição que será realizada no País. Na avaliação do treinador da seleção, é preciso se adaptar à realidade.

A seleção brasileira terá somente mais dois amistosos antes do anúncio dos convocados para a Copa América. Os dois jogos serão realizadas nas próximas datas Fifa, em março. Em geral, o trabalho dura apenas dez dias durante esses compromissos.

"O pouco tempo não pode mais ser abordado por mim. É uma realidade, então eu tenho que me adaptar à realidade. O pouco tempo... o ideal é um outro, mas esse é o real", afirmou o treinador, que está na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), participando do curso Licença Pro, mais alta graduação para treinadores oferecida no Brasil.

"(A falta de tempo para treinos) Não pode servir como desculpa. É um desafio, sim, de montar a equipe num curto espaço de tempo. Eu gostaria de ter mais, gostaria que tivesse uma janela maior. Mas são as etapas e a gente tem que construir independente do curto espaço de tempo", considerou o técnico.

De acordo com Tite, a maneira que ele encontrou para driblar a falta de espaço para treinos com o grupo é aproveitar ao máximo os jogos que envolvem os selecionáveis. "Eu tenho que encontrar formas de trabalho durante a semana toda, durante o fim de semana assistindo jogos in loco. Eu treino o olho também, porque ficar longe de trabalhar (no campo) é difícil, então eu treino o olho também. Treino a emoção e treino o olho. A adrenalina fica a milhão... É a forma que eu encontrei", comentou.

Questionado sobre se já tem um grupo encaminhado para a disputa da Copa América, que está prevista para o período de 14 de junho a 7 de julho de 2019, Tite foi sucinto. "Base tem, número (de jogadores garantidos) não. E quem são eu não digo", resumiu o treinador.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.