Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

Tite diz que o mais justo seria empate com o San Lorenzo

Treinador reconheceu que o Corinthians não jogou bem

O Estado de S.Paulo

05 Março 2015 | 07h00

Para o técnico Tite, o resultado mais justo no jogo desta quarta-feira entre Corinthians e San Lorenzo, pela Libertadores, seria o empate. O Alvinegro venceu por 1 a 0, gol de Elias, e assumiu a liderança isolada do Grupo 2, com seis pontos conquistados em duas duas rodadas.

"Pelo desempenho das duas equipes, o resultado mais justo seria o empate”, afirmou o treinador após a partida no estádio Nuevo Gasômetro. O jogo foi realizado sem a presença de torcida porque o San Lorenzo foi punido pela Conmebol.

O treinado reconheceu que a sua equipe ficou devendo, principalmente no primeiro tempo, quando o time argentino marcou o Corinthians sob pressão e dificultou a saída de bola. "Começamos com a concentração muito baixa, demoramos a entrar no jogo”, disse Tite.

Apesar de o Alvinegro estar em situação confortável no chamado “Grupo da Morte”, Tite não vê o Corinthians com a classificação para as oitavas de final já encaminhada. “É muito cedo. É claro que venceu o San Lorenzo, último campeão. Mas não está nada definido. Como vencemos aqui, o San Lorenzo pode nos vencer em casa ou o São Paulo tranquilamente”, afirmou.

Tite também destacou a força do elenco corintiano, que sofreu várias baixas por lesão neste início de temporada e, mesmo assim, ainda não foi derrotado em jogos oficiais. "Perdemos Fábio Santos, Felipe, Emerson e Renato Augusto no jogo. Modificamos quase 50% de uma equipe que está se montando. Por isso, o elenco merece elogios. Temos mantido um futebol de boa qualidade.”

No domingo, o Alvinegro enfrenta o São Paulo no Morumbi pelo Campeonato Paulista. O próximo jogo pela Libertadores será no dia 17, contra o Danubio, no Uruguai.

Notícias relacionadas
Mais conteúdo sobre:
Futebol Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.