Alex Silva/Estadão Conteúdo
Alex Silva/Estadão Conteúdo

Para Tite, pressão sobre juízes está maior: 'Temos que acostumar'

Técnico deu a entender que time sofrerá com arbitragem

VÍTOR MARQUES, Estadão Conteúdo

06 de setembro de 2015 | 19h50

O assunto arbitragem incomoda o Corinthians. Mesmo após o empate no clássico contra o Palmeiras (3 a 3), em jogo que não houve interferência direta do árbitro paulista Raphael Claus, o técnico Tite afirmou que a pressão sobre os árbitros aumentará em razão de tudo que aconteceu na rodada do meio de semana do Campeonato Brasileiro.

Tite reclamou de algumas faltas que o atacante Rildo recebeu no segundo tempo e deu a entender que o Corinthians também poderá sofrer com erros de arbitragem. "O Rildo entrou bem e teve uma sequência de quatro faltas seguidas, de puxada de contra-ataque. Todas para cartão, de jogadores que já tinham cartão", afirmou. "Temos de nos acostumar agora porque a pressão sobre a arbitragem é grande".

No meio de semana passada, a 22.ª rodada foi marcada por erros de arbitragem e houve muita polêmica no jogo entre Corinthians e Fluminense, no Itaquerão - os cariocas tiveram um gol mal anulado. Em razão deste e de outros erros na rodada, a CBF afastou cinco auxiliares e um árbitro.

Porém, houve quem sugerisse que o Corinthians estaria sendo beneficiado pela arbitragem e que o Brasileirão estaria manchado. O presidente corintiano, Roberto de Andrade, se mostrou irritado com a insinuação. "Erros existem e continuarão existindo. Também já fomos prejudicados, isso faz parte. Agora não concordo com as insinuações que está tudo arrumado (para o Corinthians). Isso é falta de respeito", afirmou antes do clássico.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansTite

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.