Werther Santana/Estadão Conteúdo
Werther Santana/Estadão Conteúdo

Tite e David Braz minimizam polêmica após discussão ríspida

Treinador lançou o zagueiro quando estava à frente do Palmeiras

VÍTOR MARQUES, Estadão Conteúdo

20 de setembro de 2015 | 15h37

O primeiro gol do Corinthians na vitória sobre o Santos por 2 a 0, neste domingo, causou uma enorme polêmica no clássico disputado no Itaquerão. Vagner Love foi derrubado na área por Zeca. O árbitro do jogo, Flavio Rodrigues Guerra, só marcou o pênalti após ser avisado pelo auxiliar, mas expulsou erradamente David Braz, que não tinha nada a ver com o lance.

Indignado ao levar o cartão vermelho, o zagueiro deixou o gramado indignado. Sobrou para o técnico corintiano Tite, que acabou sendo xingado pelo santista. Os dois bateram boca na beira do campo, o treinador colocou o dedo em riste e a discussão só terminou depois que os jogadores do banco de reservas separaram os dois. "Não quero falar sobre isso, quero ouvir a versão dele. E vocês vão entender porquê", comentou Tite, em entrevista coletiva após a partida.

David Braz admitiu que perdeu a cabeça e xingou o treinador. De cabeça mais fria, se mostrou arrependido. "Eu fui falar que não fiz nada, mas acabei exagerando. Mas morre ali mesmo. Eu trabalhei com o Tite e tenho muito respeito por ele", ressaltou.

Tite e David Braz se conhecem desde 2006. Na época, o treinador comandava o Palmeiras e lançou o jogador, então com 17 anos, no profissional. Por isso, Tite tratou de acabar com qualquer polêmica e elogiou o atleta por reconhecer o erro. "Não vou dizer o palavrão, mas ele é jovem, e isso reconhece a grandeza que ele tem. Reconhecer isso é digno de um homem. Isso já é passado e faz parte do contexto do jogo."


Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoCorinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.