Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Tite evita criticar erros de atacantes na vitória sobre Flamengo

Love e Malcom perderam gols claros; treinador exalta função tática

RONALD LINCOLN JR., Estadão Conteúdo

12 de julho de 2015 | 19h13

O Corinthians teve uma vitória convincente diante de um frágil Flamengo neste domingo no Maracanã, com um ótimo desempenho dos jogadores de meio-campo - Elias e Jadson marcaram e o lateral Uendel completou o resultado. Por outro lado, o ataque ficou devendo na goleada por 3 a 0. Vagner Love e Malcom passaram em branco, mas o técnico Tite evitou criticar os jogadores, e exaltou a contribuição tática deles.

"O mais importante no jogo de hoje foi manter o padrão de jogo. Estamos crescendo", afirmou Tite. "Os atacantes acabam levando a marcação e aí infiltra um (jogador de outra posição) de trás. Quando há um bom trabalho de equipe, um ou outro jogador se destaca", afirmou Tite. A vitória quebrou um jejum de 13 anos sem vitória sobre o Flamengo no Maracanã. Já contra os demais times cariocas, o jejum é de oito anos.

O técnico ainda comparou o momento de Love com a chegada de Guerrero ao clube. "Quando ele chegou, eu disse: ''Guerrero espera, a equipe não está acostumada a jogar como pivô''. Isso serve para o Love, a equipe ainda vai se ajustar à forma. Então você vai criando formas alternativas para se encaixar."

Tite, porém, segue cobrando a contratação de um atacante. Apesar do sonho de consumo Téo Gutierrez estar indicando sua ida para o futebol português, o técnico afirmou ter esperança por uma reviravolta. "Enquanto não se assina o contrato a gente pode esperar", disse sobre o atacante colombiano.

"O ideal é ter dois jogadores para cada posição e precisamos de um pivô, não que venha para ser titular. O campeonato premia a regularidade e precisamos de elenco", disse o treinador, que garantiu que a diretoria está se movimentando para reformar o setor.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoCorinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.